Artigos

Ondas Gravitacionais e a previsão de Albert Einstein

Ondas Gravitacionais e a previsão de Albert Einstein

Na semana passada, a comunidade científica entrou em festa. Isto porque os pesquisadores conseguiram detectar os primeiros sinais das ondas gravitacionais, previstas em 1916 por Albert Einstein para aperfeiçoar sua Teoria da Relatividade Geral. Mas o que são as Ondas Gravitacionais?

Imagine a seguinte situação: você está em um lago, e de repente atira uma pedra. A interação com o lago faz com que se comesse a criar mini ondas e assim se propagar. Se atirarmos uma pedra maior, as ondas ficam maiores e duram por mais tempo. O mesmo fato ocorre com as ondas gravitacionais.

Passando esta linha de pensamento para o nosso espaço, corpos celestes emitem ondas gravitacionais de baixa frequência. Agora, quando se ocorre algum com corpos de grande massa e densidade (no caso da pedra grande no lago), as ondas gravitacionais passam a ser dissipadas com um maior alcance, e assim detectadas.

Os cientistas utilizaram de um experimento chamado LIGO, para fazer a detecção das ondas. Eles capturaram ondas provenientes da fusão e colisão de dois buracos negros que aconteceu há 1,3 bilhões de anos. Estima-se que a energia desta colisão é de cinquenta vezes todas as estrelas do universo.

Agora, os cientistas irão aperfeiçoar cada vez mais o LIGO, podendo capturar a frequência das ondas gravitacionais cada vez menores, e conhecer um pouco mais sobre o nosso universo.

Imagem: LIGO, CALTECH
Autor: Cristian Reis Westphal – Projeto Ciência e Astronomia
contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Estudante de Engenharia Química. Lidera há 7 anos o projeto Ciência e Astronomia, que compartilha informações nas áreas da ciência e astronomia. Trabalha com divulgação científica em escolas e disponibiliza telescópios para observações em praças.

Mais em Artigos

Mulher na Dependência Quimica

A vulnerabilidade da mulher e a Dependência Química – Parte 2

Dependência Química19 de janeiro de 2018
Fragilidade Humana

A fragilidade humana …”matéria prima” dos ditadores.

Roberto Mangraviti17 de janeiro de 2018
Investimento

Investimento X Resultado em Qualidade e Sustentabilidade

Roberto Roche16 de janeiro de 2018
crise economia

Consequências da crise econômica: quem vai registrá-las?

Ricardo Rose15 de janeiro de 2018
Lições de Mark Zuckerberg

Lições de Mark Zuckerberg para universitários brasileiros

Roberto Mangraviti14 de janeiro de 2018

Como aparar as asas de aves mantidas como pet

Adriana Tereza Petrocelli13 de janeiro de 2018

Conheça nossa nova Colunista: Adriana Tereza Petrocelli

Bel Gimenez13 de janeiro de 2018
O preço do cobre, os veículos elétricos e a energia renovável

O preço do cobre, os veículos elétricos e a energia renovável.

Roberto Mangraviti12 de janeiro de 2018

Desmatamento na Amazônia, é um estrago irrecuperável?

Roberto Mangraviti10 de janeiro de 2018

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »