Artigos

A Caridade e o Voluntariado – Ensinamentos da Antiguidade na Moderna Cultura Empresarial

A Caridade e o Voluntariado – Ensinamentos da Antiguidade na Moderna Cultura Empresarial

O advento da televisão e mais recentemente da internet colocou o consumidor frente a frente com incontáveis ações de comunicação onde  algumas estratégias de negócios  possam parecer modernas.

O voluntariado e o “marketing do bem”  são ótimas ferramentas , muito utilizadas nos dias de hoje, felizmente, com origens históricas devidamente registradas,  no mínimo com mais de 2.000 anos.

Os apóstolos de Cristo e Paulo de Tarso, buscaram apoio financeiro nos políticos da época, para fundação de grupos religiosos para a pratica da caridade no atendimento a doentes e famintos. O simplório pescador Pedro e o Doutor da Lei Judaica Paulo não conheciam ONG’s, e buscaram suprir de forma organizada uma fatia da sociedade não atendida pelos incipientes modelos de empresariado e Estado daquela oportunidade. Provavelmente fundaram o primeiro modelo de ONG que se tem notícia, preenchendo a lacuna entre os dois tradicionais modelos de organização, “inventando” o Terceiro Setor.

O exercício organizado dessas ações, geram excepcionais resultados para quem as recebe, mas também para quem as pratica.

O apresentador Luciano Huck,  possui hoje uma reputação que o coloca como garoto propaganda dos mais bem pagos a frente das maiores marcas do Brasil, sem ser símbolo sexual ou ícone da comunicação. O motivo é de (re) conhecimento público : Pratica do Bem.

Outra ferramenta muito útil é a pratica do voluntariado pelos funcionários de organizações. Sendo um movimento espontâneo, cria raízes profundas como árvore frondosa, interligando e comunicando essas raízes por vezes entre departamentos pouco afins podendo levar a transformação da cultura da empresa. Geralmente estas ações, no início, pouco ou nada tem a ver com a empresa onde funcionários estão lotados. Os exemplos são os mais diversos : ora são grupos distribuindo sopa aos necessitados ora plantando árvores, gerando um inegável incremento nas relações interdepartamentais  a  ponto de algumas empresas encamparem   estas ações que eram praticadas pelos funcionários, fora do expediente .

Cabe ao empresário moderno e antenado,  incentivar estes mecanismos e enxergar como uma  oportunidade de desenvolvimento dos funcionários e da própria empresa.

Em tempo : a palavra oportunidade é de origem latina da junção do prefixo ob,  “em direção a”  e  da  palavra portus,  “porto de mar”.  Na antiguidade a navegação era um negócio muito perigoso e  tudo que se almejava, era um  porto seguro.

A pergunta atual  : o que almejamos para os nossos empreendimentos ?

Artigos

Economista e Facility Manager em Sustentabilidade. Editor, diretor e apresentador do Programa Sustentahabilidade.com pela WEBTV. Consultor da ADASP- Associação dos Distribuidores e Atacadistas do Estado de São Paulo e colunista do site do Instituto de Engenharia de São Paulo.

Mais em Artigos

Risco Ambiental na Gestão de Resíduos Sólidos

Risco Ambiental na Gestão de Resíduos Sólidos

Roberto Roche12 de dezembro de 2017
São Paulo

Cidade de São Paulo – TODOS são “fumantes”.

Roberto Mangraviti9 de dezembro de 2017
Leite e Qualidade

Leite: qualidade, processamento e as nomenclaturas comerciais.

Convidado8 de dezembro de 2017
Pré-História

Homem … 45 mil anos de impacto ambiental

Ricardo Rose7 de dezembro de 2017
Gestão Ambiental

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche5 de dezembro de 2017
equipes

Equipes de Crise Corporativa

Roberto Mangraviti2 de dezembro de 2017
Energia Aeólica

A Cidade de Saerbeck planejou e realizou o futuro.

Roberto Mangraviti1 de dezembro de 2017
Demitir Clientes

Momento(s) de “demitir” um cliente !

Roberto Mangraviti30 de novembro de 2017

A revolução das impressoras 3D: Impressão de pontes de aço

Cristian Reis Westphal29 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »