Artigos

A escassez de recursos no passado levou à violência

A escassez de recursos no passado levou à violência

Durante um período de 1.200 anos, a violência no qual tem uma concentração maior no centro da Califórnia, foi maior em regiões onde os recursos eram escassos, relata um novo estudo. A pesquisa não encontra relação entre os níveis de violência e a complexidade da estrutura social de uma região.
Os antropólogos têm gastado muito esforço debatendo se os nossos antepassados pré-agrícolas eram mais ou menos violentos do que as sociedades modernas, e sob quais as causas dessas guerras que ocorreram. A resposta poderia prender implicações importantes sobre a forma como podemos reduzir a violência hoje, mas muitas vezes parece que a discussão se baseia mais sobre os preconceitos daqueles que participam.

Uma equipe liderada pelo Dr. Mark Allen da California State Polytechnic University, localizado em Pomona, abordou esta questão usando milhares de corpos desenterrados no centro da Califórnia, principalmente em torno da área da baía, que data de 1530 a 230 anos atrás. Estes corpos foram comparados com o que sabemos sobre as condições ambientais e as estruturas sociais quando cada indivíduo morreu.

No geral, 12,4% dos corpos mostram sinais que sofreram alguma lesão por violência. A proporção de indivíduos cujos ossos preservados mostram sinais de violência subiu às vezes, e em alguns lugares, onde a produtividade ambiental foi baixa.
A Academia Nacional de Ciências e seus co-autores apresentaram duas possíveis explicações para isso. A mais óbvia é que quando o alimento ou outros recursos são difíceis de encontrar, as pessoas são mais propensos a lutar pelo pouco que está disponível; o risco de morrer em batalhas pode ser melhor do que morrer de fome.

Uma explicação alternativa usa o fato de que as áreas de baixa produtividade foram provavelmente habitadas por um pequeno número de pessoas que vão ao longo de grandes territórios. Embora eles possam ter tido tanta comida quanto suas contrapartes em áreas mais férteis, os habitantes teriam visto menos de seus vizinhos, e, portanto, não conseguiram criar os laços que possam impedir a violência.

Texto: Cristian Reis Westphal
contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Estudante de Engenharia Química. Lidera há 7 anos o projeto Ciência e Astronomia, que compartilha informações nas áreas da ciência e astronomia. Trabalha com divulgação científica em escolas e disponibiliza telescópios para observações em praças.

Mais em Artigos

Motivação_Herzberg

Teoria da Motivação de Herzberg (3).

Roberto Mangraviti23 de novembro de 2017
Bolsa Família

O Bolsa Família ocultou a taxa de desemprego real?

Roberto Mangraviti22 de novembro de 2017
QSMS-RS e Sustentabilidade

Mais líderes na gestão de QSMS-RS & Sustentabilidade

Roberto Roche20 de novembro de 2017
Motivação

Teoria da Motivação de McClelland(2)

Roberto Mangraviti17 de novembro de 2017
Infraestrutura

Infraestrutura no Brasil – Concessionárias as únicas com bons resultados( Parte 3)

Roberto Mangraviti16 de novembro de 2017
Gestão Ambiental Portuária

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche14 de novembro de 2017

Motivação na ótica de Maslow

Roberto Mangraviti13 de novembro de 2017
Adam Smith

Lições para o Brasil – Adam Smith

Roberto Mangraviti12 de novembro de 2017
Animal Pré-histórico

Animais que “deram as caras” depois da extinção dos dinossauros

Karen P Castillioni11 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »