Artigos

A História da Cultura Empresarial

A História da Cultura Empresarial

As empresas no mundo  capitalista, vem transformando o foco dos negócios, cada vez mais rapidamente, em sinergia com o comportamento dos consumidores e com o olhar sustentável, por força das necessidades.

cultura empresarial

No surgimento da Revolução Industrial, que iniciou-se por volta de 1740, um operário trabalhava 12 horas diárias 7 dias por semana, onde a exploração humana e do ambiente eram conceitos “normais”.  Somente no início do século XX , a jornada de trabalho começou a ser respeitada, mas a exploração ambiental se manteve, pois a primeira metade do século foi voltada para as 2 Grandes Guerras, ou seja uma tônica totalmente industrial se manteve.. A partir da estabilidade ocorrida no meio do século passado, com fim da II Guerra, as empresas nos EUA e Europa,  passaram a desenvolver o marketing , utilizando a televisão como veiculo de propagação. Com o  surgimento das ONG ‘s (anos 80) e advento da internet e em seguida redes sociais, as empresas foram obrigadas a focar no consumidor que pode rapidamente construir ou destruir empresas com rapidez. O Século XXI contudo, se apresenta com um olhar que agora enxerga o consumidor,não mais como um indivíduo, mas com características e anseios espirituais, na visão do mais   renomado consultor da atualidade , Philip Kotler que disse “o lucro resultará da valorização pelos consumidores da contribuição destas empresas pelo bem estar humano. Isto é marketing espiritual ou marketing do espírito humano do ponto de vista da Empresa”.

Foto: daily star

Autor: Roberto Mangraviti
contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Economista e Facility Manager em Sustentabilidade. Editor, diretor e apresentador do Programa Sustentahabilidade pela WEBTV. Palestrante, Moderador de Seminários Internacionais de Eficiência Energética, Consultor da ADASP- Associação dos Distribuidores e Atacadistas do Estado de São Paulo e colunista do site do Instituto de Engenharia de São Paulo.

Mais em Artigos

Balneabilidade das praias: bandeira verde ou vermelha?

Laís Nunes20 de janeiro de 2018
Mulher na Dependência Quimica

A vulnerabilidade da mulher e a Dependência Química – Parte 2

Dependência Química19 de janeiro de 2018
Fragilidade Humana

A fragilidade humana …”matéria prima” dos ditadores.

Roberto Mangraviti17 de janeiro de 2018
Investimento

Investimento X Resultado em Qualidade e Sustentabilidade

Roberto Roche16 de janeiro de 2018
crise economia

Consequências da crise econômica: quem vai registrá-las?

Ricardo Rose15 de janeiro de 2018
Lições de Mark Zuckerberg

Lições de Mark Zuckerberg para universitários brasileiros

Roberto Mangraviti14 de janeiro de 2018

Como aparar as asas de aves mantidas como pet

Adriana Tereza Petrocelli13 de janeiro de 2018

Conheça nossa nova Colunista: Adriana Tereza Petrocelli

Bel Gimenez13 de janeiro de 2018
O preço do cobre, os veículos elétricos e a energia renovável

O preço do cobre, os veículos elétricos e a energia renovável.

Roberto Mangraviti12 de janeiro de 2018

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »