Cultura Indígena

A Pedra do Índio Tibiriça – batizada pelo Cacique Robson Miguel

A Pedra do Índio Tibiriça – batizada pelo Cacique Robson Miguel

O Brasil é o único país do mundo, que ainda guarda um pouco da tradição indígena.

Dizemos um pouco, pois pesquisadores e cientistas renomados, estimam que em 1500, quando os portugueses  aportaram , os índios aqui estavam há 7.000 anos …e somavam cerca de 7 milhões de indivíduos, restando hoje pouco mais de 370 mil.

Em 1906, o etnólogo alemão Kurt Unkel, viajou a pé por todo o Brasil por incríveis 40 anos, cadastrando naquela oportunidade 914 etnias. Registrou inclusive o período histórico que cada nação indígena teve  o seu primeiro contato com a civilização branca, nem sempre tão civilizada assim, como os números atuais nos mostram.

Portanto, buscando preservar esta história riquíssima, o Cacique Tukumbó Dyeguaká- Robson Miguel, um cacique urbano que lidera as 56 etnias restantes no Estado de São Paulo, com 63.789 cidadãos indígenas cadastrados, batizou a Pedra do Índio Tibiriça, no município de Ribeirão Pires.

Índío Tibiriça

Desta forma lança-se também a pedra fundamental para construção de uma “reserva urbana indígena”, afinal os povos indígenas, habitam a Terra de Pindorama Brasil há cerca de 7.500 anos.

Como uma espécie de tabelionatários da antiguidade,  registraram  os nomes dos rios que conhecemos e infelizmente degradamos, como Tietê, Paraná, Tamanduateí, Guapituba, Jurubatuba.

E lugares como Cumbica, Morumbi, Ibirapuera, Ipiranga, Guanabara, Ipanema.

Sendo assim, este período milenar de história necessita de preservação cultural … dos cânticos indígenas, suas tradições e idiomas próprios, afinal é o registro da nossa própria história.

Deste modo, assim como eles registraram para nós todos esses lugares espetaculares, cabe agora nossa retribuição com muito carinho, do registro da Pedra do Índio Tibiriça, figura e liderança histórica, que compôs o DNA da civilização brasileira, recebendo agora a nossa mais justa homenagem, inclusive em Cartório , como foto acima comprova.

Conheçam agora a Pedra do Índio Tibiriça.

Texto: Roberto Mangraviti
contato@sustentahabilidade.com

Outros vídeos da nossa produção do Programa Cultura Indígena:

http://sustentahabilidade.com/tibirica-um-fundador-de-sao-paulo/

http://sustentahabilidade.com/cultura-indigena-capitulo-27-curt-nimuendaju-unkel-um-alemao-que-virou-indio/

 

 

 

Mais em Cultura Indígena

Amigos do Planeta Escola – Cultura Indígena – Aula 1 – As trilhas do Peaberú

Programa SustentaHabilidade17 de agosto de 2017
Aldeia Tabaçu

Programa Cultura Indígena Especial – Uma termelétrica em Peruíbe ? (Parte III)

Programa SustentaHabilidade16 de agosto de 2017
Tabaçu Reko Ypy

Programa Cultura Indígena Especial – Visita a tribo Tabaçu ( Parte II)

Programa SustentaHabilidade9 de agosto de 2017
Confraternização da Aldeia Tabaçu Reko Ypy

Programa Cultura Indígena Especial – Visita a tribo Tabaçu (Parte I)

Programa SustentaHabilidade3 de agosto de 2017

Programa Cultura Indígena – O El Dorado – Capítulo 30

Programa SustentaHabilidade5 de julho de 2017

Tibiriça – Um “fundador” de São Paulo – Programa Cultura Indígena – Capítulo 29

Programa SustentaHabilidade28 de junho de 2017

Cultura Indígena – A etnia Tikuna – a mais numerosa do Brasil – Capítulo 28

Programa SustentaHabilidade14 de junho de 2017

Cultura Indígena – Capítulo 27 – Curt “Nimuendajú” Unkel … um alemão que virou índio – Parte2

Programa SustentaHabilidade31 de maio de 2017

Cultura Indígena – Capítulo 27 – Curt “Nimuendajú” Unkel … um alemão que virou índio.-(Parte 1)

Programa SustentaHabilidade25 de maio de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com