Artigos

A vez das árvores do Windows ®

A vez das árvores do Windows ®

Você se lembra daquele papel de parede do Windows®, onde apareciam umas árvores em tons de amarelo? Esse tipo de fenômeno de coloração é muito comum na Nova Inglaterra, sendo objeto de um estudo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

O objetivo foi entender como o clima influencia na aparição dos tons de amarelo, laranja e vermelho – já que muitos turistas buscam esse tipo de paisagem e isso movimenta a economia do país.

É de conhecimento dos cientistas que fatores como geada, calor, chuva e seca afetam no momento do calendário em que as folhas coloridas começarão a aparecer. Ou seja, dependendo desses fatores, a coloração pode surgir um pouco antes do esperado, durando mais e atraindo mais turistas.

Como entradas do estudo, os pesquisadores optaram por analisar imagens de dois ecossistemas florestais da Nova Inglaterra, captadas por satélite entre 2001 e 2012.

Os cientistas analisaram as áreas altas, mais à nordeste e as zonas costeiras. Eles incorporaram aos dados informações sobre tremores, geadas, chuvas, calor, secas e inundações. Em geral, frio, umidade, e calor extremo mudam a cor das folhas mais cedo, enquanto calor e baixa precipitação atrasam a coloração.
Um ponto interessante descoberto é que os ecossistemas se comportam de forma diferente frente a estes fatores. As florestas nas montanhas reagiram a geadas, enquanto que as florestas da região costeira foram mais sensíveis à chuva e inundações.

Incorporando as previsões de alterações climáticas para o século seguinte, os pesquisadores propõem que as terras altas irão mudar de cor mais tarde no outono, enquanto a costa pode começar a transformar-se mais cedo.

Os pesquisadores observam ainda que, mais dados – como eventos climáticos extremos e inundações – precisam ser incorporados em futuros modelos. Assim, espera-se que este estudo e os modelos mais robustos do futuro possam ajudar a Nova Inglaterra a incrementar seus ganhos e turistas.

Autor: Cristian Reis Westphal
contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Estudante de Engenharia Química. Lidera há 7 anos o projeto Ciência e Astronomia, que compartilha informações nas áreas da ciência e astronomia. Trabalha com divulgação científica em escolas e disponibiliza telescópios para observações em praças.

Mais em Artigos

Risco Ambiental na Gestão de Resíduos Sólidos

Risco Ambiental na Gestão de Resíduos Sólidos

Roberto Roche12 de dezembro de 2017
São Paulo

Cidade de São Paulo – TODOS são “fumantes”.

Roberto Mangraviti9 de dezembro de 2017
Leite e Qualidade

Leite: qualidade, processamento e as nomenclaturas comerciais.

Convidado8 de dezembro de 2017
Pré-História

Homem … 45 mil anos de impacto ambiental

Ricardo Rose7 de dezembro de 2017
Gestão Ambiental

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche5 de dezembro de 2017
equipes

Equipes de Crise Corporativa

Roberto Mangraviti2 de dezembro de 2017
Energia Aeólica

A Cidade de Saerbeck planejou e realizou o futuro.

Roberto Mangraviti1 de dezembro de 2017
Demitir Clientes

Momento(s) de “demitir” um cliente !

Roberto Mangraviti30 de novembro de 2017

A revolução das impressoras 3D: Impressão de pontes de aço

Cristian Reis Westphal29 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »