Artigos

Agostinho dos Santos: um saudoso amigo e parceiro!

Agostinho dos Santos: um saudoso amigo e parceiro!

O cantor Agostinho dos Santos  nasceu em São Paulo aos  25 dias de abril de1932 e morreu  com 41 anos em um acidente aéreo nas proximidades do aeroporto de Orly, Paris, França, aos 12 de julho de 1973. Compartilhávamos o amor pela música e  pelo esporte.  Jogamos Futebol de Salão no Tênis Clube Paulista agremiação precursora da modalidade e signatária da fundação da Federação Paulista de Futebol de Salão.  

A Gazeta Esportiva, de 12 de fevereiro de 1958, em matéria de página inteira assinada por Renato Cardoso e fotos de Alberto Sartini, destacou  Mário Albanese: Craque Salonista – Advogado – Compositor Fadado ao Sucesso. O jovem goleiro do Tênis Clube Paulista não se contenta com pouca coisa. Não chega aos sete instrumentos, mas quase… Suas músicas, agora lançadas, prometem tornar-se grandes êxitos, Do menino prodígio ao compositor de méritos.  Acetato, datado de 1955 e que preservo até hoje, Agostinho dos Santos interpretou Coração da minha terra, samba exaltação em parceria com Sylvio Tancredi, comemorativo do 4º Centenário da Cidade de São Paulo, 25.01.1954,  arranjo do  Gaó – Odmar Amaral Gurgel. Agostinho dos Santos, uma voz e seus sucessos, LPNG 4008, Polydor, de 1956, arranjos e regência de Waldemiro Lemke e Henrique Simonetti, foi seu primeiro disco. Nele a toada, de minha autoria com letra de Armando Blundi Bastos, Pra lá e pra cá, destaque na Alemanha onde foi lançada em compacto simples.

Nossa convivência foi fraterna e sincera na amizade, nos ideais e objetivos. Agostinho lançou minhas composições nas audições da Rádio Nacional de SP, escorado pelos arranjos orquestrais de uma verdadeira constelação de consagrados e reconhecidos maestros: Gaó, Osmar Milani, Sylvio Tancredi, Guerra Peixe, e Spartaco Rossi que, certamente, ajudaram a torná-las conhecidas e gravadas em disco por outros artistas. Assim foi com Insônia, letra de Heitor Carillo, gravada por Cauby Peixoto, Osmar Milani, Roberto Inglês, Luiz Arruda Paes, Isaura Garcia, Élcio Álvares além do Lp Mário Albanese – Insônia editado pela Odeon com doze músicas próprias, uma delas, Você, com letra de Heitor Carillo, estourou nas paradas no segundo semestre de 1958 com a cantora Marina Barbosa e manteve-se como sucesso até o Carnaval de 1960, título também do LP Copacabana  nº 11.138 onde Você aparece interpretada como marcha-rancho por Agnaldo Rayol e a Banda de Altamiro Carilho. Essa gravação foi também lançada em 78 rpm, por Discos Copacabana. Na transferência  do Agostinho para a gravadora RGE dos amigos José Scatena e Jaques Netter, eu o representei como advogado. Do LP RGE, XRLP 5033,  Agostinho Espetacular interpretou Sede de Amor, e fez jus ao título! Amparado por um primoroso arranjo orquestral de Enrico Simonetti, Agostinho cantou à capela toda a primeira parte, sustentado apenas pelo ritmo de um bongô, revelando uma voz afinada, suave e límpida. A RGE extraiu desse LP um 78 rpm de nº 10.189, Sede de Amor,  para puxar a venda, conforme expediente utilizado àquela época.

Sede de Amor, além da gravação Ricordi com Mário Albanese ao piano e o octeto vocal Os Modernistas, foi também lançada pela orquestra de Osmar Milani, pelo cantor Maurício Carlos e por Élcio Álvares e orquestra. Futebol de Salão além de atleta dá artista também. Paulo Ricciopo, jornalista de A Gazeta Esportiva, aos 25.11.58, faz um histórico relato da dessa modalidade bem como da minha atuação como atleta e dirigente. Um show artístico somente com praticantes do futsal: Mário Albanese, Agostinho dos Santos, Breno Cerqueira Leite, Antônio Carlos Próspero, Tito Marino e Caetano Zammataro, mereceu o registro de A Gazeta Esportiva na edição de 27 de novembro de 1958. Ainda nesse ano fui também Campeão Paulista Universitário pelo C A XI de Agosto da Faculdade de Direito da USP, bem como o Atleta do Ano do Futebol de Salão. O esporte nos ajudou a consolidar o que fazíamos com música! No Diário de São Paulo,16.11.1958, Sérgio Famá D’Antino, publicou: “Mário Albanese, o homem dos sete instrumentos”. Advogado, jornalista, compositor de renome, professor de música, craque salonista, esportista universitário e dedicado dirigente, eis suas funções durante um dia de “25 horas”.

Foto:https://orfaosdoloronix.wordpress.com/category/agostinho-dos-santos/

Autor: Mário Albanese

contato@sustentahabilidade.com

 

Artigos

Colunistas convidados pelo Portal Sustentahabilidade

Mais em Artigos

O sistema de defesa contra infecções - Entenda esse jogo de edição de genomas!

Você sabe o que é CRISPR-Cas9? Entenda esse jogo de edição de genomas!

LIDIANE DE SOUZA TORRES6 de novembro de 2019

Educação Ambiental

Karen P Castillioni31 de outubro de 2019

Conheça a apelidada “árvore da morte”

Cristian Reis Westphal30 de outubro de 2019

Guia Prático de cuidados com filhotes caninos.

Fernanda Lanzelotti29 de outubro de 2019

Qual a real cor do Sol?

Cristian Reis Westphal28 de outubro de 2019

Rios voadores: há muita água sobre nossas cabeças

Karen P Castillioni25 de outubro de 2019
Monte das Serras

Como fazer um controle biológico de pragas e doenças adequado?

Roberto Mangraviti22 de outubro de 2019
Energia Solar

Empreendimentos utilizando energia solar

Roberto Mangraviti20 de outubro de 2019
Consumidor buscando marcas sustentáveis no Varejo

Consumidor buscando marcas sustentáveis no Varejo

Roberto Mangraviti19 de outubro de 2019

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com