Artigos

Água e as consequências econômicas

Água e as consequências econômicas

Valorizar e proteger nossos mananciais assim como outros recursos naturais, nunca esteve na pauta brasileira com critérios claros. Na questão da água, esta falta de visão tornou-se uma crise, agravada com a escassez de chuvas que resulta em problemas econômicos evidentes. Nosso grande dilema foi ( e continua sendo) desassociar a questão ambiental da econômica. A sociedade foca na visão ecológica com muita ênfase ( proteger  animais e florestas) de forma demasiadamente lúdica, esquecendo-se que há uma séria questão econômica em jogo, que se não for respeitada, as demais vão por água abaixo (sem qualquer ironia).

Isto fica mais que provado, através dos números apresentados pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo.

O prejuízo decorrente da falta de chuvas é evidente (vide quadro), levando a aumento de preço (inflação), redução da renda e de postos de trabalho. Dirão alguns que a agricultura e a pecuária estariam justamente contribuindo para piorar este quadro da escassez, posição esta até defendida pela FAO – Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura

( www.fao.org ), contudo como diria o famoso personagem humorístico: há controvérsias. Inicialmente porque muitas das espécies cultivadas, destacadamente as frutíferas ( com manejo adequado), protegem o solo, promovendo sombras que reduzem a evaporação e precipitação de chuvas violentas. Na verdade a falta de proteção de mananciais, com exploração imobiliária inadequada ao longo de represas, lançamento de esgoto em rios e outras atividades humanas infelizes, deveriam pautar estas discussões com maior importância.  É mais do que necessário investir na transformação da “cultura ambiental” , e desta forma entender que a água, como os demais recursos (naturais ou não), são finitos como ensinam as faculdades de economia. Desrespeitar ou desconhecer este conceito é  sinônimo de queimar dinheiro.  Portanto  inserir a visão econômica na questão ambiental, com menor romantismo e maior frieza, é obrigação de toda sociedade. A relação da água com a agricultura paulista, aí está a comprovar para todos nós.

queda de producao do estado de sao paulo2

 

 

Foto da capa: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de Vargem

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos

Economista e Facility Manager em Sustentabilidade. Editor, diretor e apresentador do Programa Sustentahabilidade pela WEBTV. Palestrante, Moderador de Seminários Internacionais de Eficiência Energética, Consultor da ADASP- Associação dos Distribuidores e Atacadistas do Estado de São Paulo e colunista do site do Instituto de Engenharia de São Paulo.

Mais em Artigos

Lideres

O anacronismo das lideranças

Roberto Mangraviti20 de abril de 2018
Robson Miguel

Robson Miguel em Brasília – Semana do Índio.

Bel Gimenez17 de abril de 2018
Água

Água … uma riqueza desvalorizada no Brasil

Roberto Mangraviti16 de abril de 2018
Japão trabalha para abrigar humanos na Luaem 2030

Brasil … qual o perfil da sua gente ?

Roberto Mangraviti14 de abril de 2018
The Body Shop - Testes em animais

Assinaturas para fim de testes em animais

Roberto Mangraviti13 de abril de 2018
Localoza

Negócio “limpo” – caminho da Localiza no Brasil com solar.

Roberto Mangraviti12 de abril de 2018

Bactérias e a formação do oxigênio na Terra Primitiva

Cristian Reis Westphal11 de abril de 2018
Eficiência Energética

Novas maneiras de incentivar a eficiência energética

Ricardo Rose7 de abril de 2018
Roberto

ABC Repórter destaca o nosso Portal

Bel Gimenez6 de abril de 2018

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »