Artigos

Aplicativo para monitoramento de árvores urbanas

Aplicativo para monitoramento de árvores urbanas

As árvores urbanas, além de deixarem as cidades mais bonitas e verdes, proporcionam muitos benefícios à população.

Dentre os benefícios da arborização urbana estão: estabilidade climática proporcionando sombra e maior umidade do ar, redução da poluição e melhoria da qualidade do ar, redução da poluição sonora e visual, melhoria da infiltração de água no solo evitando erosões associadas ao escoamento superficial das águas das chuvas, etc.

No entanto, é importante que haja planejamento para a escolha das espécies arbóreas, conhecimento das espécies que estão plantadas nas cidades e monitoramento delas, evitando assim, riscos de queda e problemas envolvendo a rede elétrica, rede de água e rede de esgoto.

O aplicativo “ArBio”, criado pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT) é uma ferramenta para gestão das árvores urbanas. O sistema permite o cadastro das árvores e o planejamento da arborização, indicando espécies adequadas para determinado local.

O ArBio tem capacidade para conter as informações individualizadas de cada árvore da cidade, como localização, condições de entorno, situação do tronco e das raízes e existência de doenças ou infestação de cupins.

Através destes dados o aplicativo calcula o risco de queda da árvore simulando diferentes velocidades de vento, e assim, contribui para o manejo e planejamento de podas e cortes.

O ArBio também pode ser alimentado com dados da fenologia das árvores como épocas de floração, frutificação e queda de folhas, e ainda, com informações sobre pragas ou doenças.

Segundo o IPT, o ArBio já está pronto para uso e deverá ser implantado primeiramente na cidade de Mauá (SP).

Futuramente o aplicativo poderá ser disponibilizado gratuitamente para municípios paulistas. O ArBio também ser utilizado na gestão de parques, condomínios e outras áreas verdes.

Texto: Laís Nunes
contato@sustentahabilidade.com

 

Referências

CEMIG (Companhia Energética de Minas Gerais). Manual de Arborização. Belo Horizonte. Cemig/Fundação Biodiersitas, 2011.

Laboratório de Árvores, Madeiras e Móveis – LAMM – Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT)

Revista Pesquisa FAPESP

Imagem

Museu da Casa Brasileira – MCB

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Bióloga e pedagoga com mestrado em Biologia Vegetal (UNESP Rio Claro). Tem interesse nas áreas de ecologia, ecossistemas aquáticos, educação ambiental e sustentabilidade.

Mais em Artigos

Risco Ambiental na Gestão de Resíduos Sólidos

Risco Ambiental na Gestão de Resíduos Sólidos

Roberto Roche12 de dezembro de 2017
São Paulo

Cidade de São Paulo – TODOS são “fumantes”.

Roberto Mangraviti9 de dezembro de 2017
Leite e Qualidade

Leite: qualidade, processamento e as nomenclaturas comerciais.

Convidado8 de dezembro de 2017
Pré-História

Homem … 45 mil anos de impacto ambiental

Ricardo Rose7 de dezembro de 2017
Gestão Ambiental

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche5 de dezembro de 2017
equipes

Equipes de Crise Corporativa

Roberto Mangraviti2 de dezembro de 2017
Energia Aeólica

A Cidade de Saerbeck planejou e realizou o futuro.

Roberto Mangraviti1 de dezembro de 2017
Demitir Clientes

Momento(s) de “demitir” um cliente !

Roberto Mangraviti30 de novembro de 2017

A revolução das impressoras 3D: Impressão de pontes de aço

Cristian Reis Westphal29 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »