Artigos

As 10 melhores invenções dos antigos egípcios

As 10 melhores invenções dos antigos egípcios

Quando falamos em Egito Antigo, a primeira coisa que nos vem à cabeça são as Pirâmides. Na verdade, as invenções dos egípcios à frente de sua época vão muito além dessas construções. Vejamos a seguir com o que mais eles contribuíram para a nossa vida moderna:

1 – Maquiagem para olhos

Egito_Maquiagem

Seguramente não tem a importância da descoberta da roda ou do fogo, mas garantiu ao povo egípcio um certo estilo. Eles combinaram fuligem e um mineral chamado galena para produzir uma pomada preta chamada de Kohl, que é popular até hoje. Eles também criaram a coloração verde, combinando a galena com outro mineral chamado malaquita. No Egito, a maquiagem não era restrita às mulheres. Ao contrário, muito homens a utilizavam, não só com o apelo estético, mas também porque eles acreditavam que a maquiagem tinha poderes curativos, livrando-os de doenças oculares e até de mau-olhado.

2 – Linguagem escrita

Egito_LinguaEscrita

O sistema de escrita egípcia começou com pictogramas, cujos primeiros indícios datam de 6000 a.C. Pictogramas eram descrições simples das palavras que representavam. Com o tempo, os egípcios adicionaram outros elementos ao seu sistema de escrita, incluindo símbolos que representavam certos sons, permitindo-lhes escrever nomes e ideias abstratas. A escrita egípcia, composta por hieróglifos, fala sobre contos de guerra, política e a cultura da época. A tradução dos hieróglifos só é possível hoje graças pedra Rosetta e ao trabalho do estudioso francês Jean-François Champollion, que decodificou o artefato.

3 – Folhas de papiro

Egito_FolhaPapiro

Ninguém vai negar que os chineses mudaram o mundo para sempre com a invenção do papel em torno de 140 a.C., mas, o que muitas pessoas não sabem, é que os egípcios desenvolveram um ótimo substituto milhares de anos antes, proveniente da planta papiro. O interior fibroso da planta provou-se ideal para fazer folhas duráveis de material de escrita, juntamente com velas, sandálias, tapetes e outras necessidades da vida egípcia antiga.

4 – Calendário

Egito_Calendario
Os egípcios passaram maus bocados antes da criação do seu calendário. Sem ele, não era possível saber quando a inundação anual do Nilo começaria. Ou seja, todo o sistema agrícola era colocado em risco. O calendário criado por eles foi tão ligado à agricultura que os egípcios dividiram ele em três estações principais: inundação, crescimento e colheita. Cada época tinha quatro meses, com cada mês dividido em 30 dias. Somando tudo, você tem os 360 dias por ano – um pouco menos do que um ano real. Para compensar a diferença, os egípcios acrescentaram cinco dias entre a colheita e a inundação. Esses dias foram considerados feriados religiosos.

5 – Arado

Egito_Arado

Embora os historiadores não são inteiramente certo de onde se originou o arado, a evidência sugere que os egípcios e sumérios estavam entre as primeiras sociedades de empregar seu uso por volta de 4000 aC. Os primeiros arados construídos eram praticamente inúteis, sendo que apenas 2.000 anos depois os egípcios tiveram a ideia de puxá-los com bois. Após várias modificações, o arado foi capaz de revolucionar a agricultura no Egito Antigo o que, combinado com o ritmo constante do rio Nilo, fez da agricultura uma prática mais fácil para os egípcios do que talvez para qualquer outra sociedade da época.

6 – Bala de hortelã

Egito_BalaHortela

Infelizmente, não havia cirurgiões dentistas no Egito Antigo. Isso significa que, além de sofrerem com dores devido a infecções e a deterioração dos dentes, nossos amigos também tinham mal hálito. Para driblar o problema, os egípcios criaram as primeiras balas de menta, feitas a partir de um mix de incenso, mirra e canela que era fervido com mel.

7 – Boliche

Egito_Boliche

Em Narmoutheos, um assentamento de 90 quilômetros ao sul do Cairo, arqueólogos descobriram uma sala contendo um conjunto de pistas e uma coleção de bolas de vários tamanhos. Medindo cerca de 3,9 metros de comprimento, existe uma pista com uma abertura quadrada no centro. Ao contrário do boliche moderno, os concorrentes ficavam em extremos opostos da pista e tentavam rolar as bolas de diferentes tamanhos na abertura central. No processo também tentavam bater para fora a bola do seu oponente.

8 – Fazer a barba e cortar o cabelo

Egito_BarbaCabelo

Os egípcios consideravam o cabelo anti-higiênico. Além disso, o calor sufocante da sua terra natal fazia com que tranças longas e barbas fossem desconfortáveis. Assim, eles cortavam o cabelo curto ou raspavam a cabeça regularmente. Os sacerdotes, inclusive, raspavam seus corpos inteiros a cada três dias. Durante grande parte da história, estar barbeado foi considerado elegante. Ter barba chegou a ser considerado um sinal de status social pobre. Os egípcios também inventaram a profissão de barbeiro.

9 – Fechadura

Egito_Fechadura

O primeiro dispositivo deste tipo, datado de 4.000 a.C., basicamente era uma fechadura de tambor rotativo, na qual um parafuso oco poderia ser manipulado pela inserção de uma chave. Uma desvantagem destas antigas fechaduras era o seu tamanho. As maiores tinham até 0,6 metros de comprimento. Entretanto, as fechaduras egípcias eram realmente mais seguras do que a tecnologia desenvolvida mais tarde pelos romanos, que usavam um design mais simples com uma mola, em vez de um parafuso para segurar a porta no lugar.

10 – Pasta de dente

Egito_Pasta de Dente

Apesar dos problemas de dentição, os egípcios se esforçavam bastante. Há um papiro, do século IV d.C., onde o autor desconhecido descreve as quantidades exatas de sal-gema, hortelã, flores secas e grãos de pimenta, para formar um pó para os dentes “brancos e perfeitos”.

Foto de Capa: Mohamed Azz Aldin/ UN Women (10/12/2014)

Autor: Cristian Reis Westphal
contato@sustentahabilidade.com

 

Artigos

Estudante de Engenharia Química. Desde 2009 lidera o projeto Ciência e Astronomia, que compartilha informações nas áreas da ciência e astronomia. Trabalha com divulgação científica em escolas e disponibiliza telescópios para observações em praças.

Mais em Artigos

Biosolvit é ganhadora do Virtual South Summit de Sustentabilidade

Biosolvit é ganhadora do Virtual South Summit de Sustentabilidade

Roberto Mangraviti28 de junho de 2020
Transações online de gado ganham força durante pandemia

Transações online de gado ganham força durante pandemia

Roberto Mangraviti15 de junho de 2020
Oceanos e suas biodiversidades em alerta

Oceanos e suas biodiversidades em alerta

Convidado9 de junho de 2020
Resignifcando o Século XXI e ½ : do “politicamente correto” ao economicamente inepto.

Resignifcando o Século XXI e ½ : do “politicamente correto” ao economicamente inepto.

Roberto Mangraviti7 de junho de 2020
Celebrando o Dia do Meio Ambiente

Celebrando o “Dia do Meio Ambiente da Verdade“, pela 1.a vez.

Roberto Mangraviti3 de junho de 2020
Signify_Dia_da_Energia

Signify e o Dia da Energia: Brasil quadruplicará fontes solares até 2029.

Roberto Mangraviti31 de maio de 2020
Reconhecimento_Facial_Trabalhadores_do_Campo

Reconhecimento facial para trabalhadores no campo contra o coronavirus

Roberto Mangraviti21 de maio de 2020

Nanotecnologia e o Agronegócio

Camila Gagliardi18 de maio de 2020

Benefícios do Abacaxi

Dr Leo Kahn18 de maio de 2020

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com