Artigos

Balneabilidade das praias: bandeira verde ou vermelha?

Balneabilidade das praias: bandeira verde ou vermelha?

A balneabilidade é a qualidade das águas destinadas à recreação de contato primário, ou seja, contato direto e prolongado de pessoas com a água através de atividades como natação, mergulho, surfe, canoagem e etc.; atividades em que há a possibilidade de ingestão de água.

As praias são classificadas quanto à balneabilidade das águas do mar naquele determinado local. O parâmetro indicador básico, utilizado para a classificação das praias quanto à sua balneabilidade, é a densidade de determinados microrganismos, principalmente os coliformes fecais. Os coliformes fecais são bactérias presentes nas fezes de animais e indicam poluição por esgoto e a presença de outros microrganismos causadores de doenças.

Existem dois fatores principais que influenciam na balneabilidade das praias: o número de pessoas que se encontra no litoral (e, portanto, uma maior quantidade de esgoto produzido) e as chuvas.

A maior parte dos municípios litorâneos está desprovida de sistemas adequados para coleta, tratamento e disposição final dos esgotos. E as chuvas carregam para as praias lixos, outros detritos e possíveis despejos irregulares de esgotos, através de galerias de córregos e canais de drenagem. Assim, há um aumento considerável na densidade de coliformes fecais nas águas do mar.

Além da presença de coliformes fecais, a presença de óleo (derramamento de petróleo), aglomeração de algas potencialmente tóxicas ou surtos de doenças de veiculação hídrica também são fatores que alteram negativamente a qualidade das águas do mar.

As praias são classificadas quanto à balneabilidade em duas categorias: PRÓPRIA E IMPRÓPRIA para banho.

A categoria própria para banho de uma praia indica a boa qualidade sanitária das águas do mar, não havendo riscos para o banhista. A categoria imprópria de uma praia indica baixa qualidade sanitária das águas e aumento do risco de contaminação do banhista, não sendo aconselhável o banho de mar.

Praias

Nas praias paulistas, a bandeira verde indica que a praia está própria para banho e a bandeira vermelha indica que a praia está imprópria para banho. O monitoramento da balneabilidade das praias do estado de São Paulo é realizado pela CETESB que divulga semanalmente o boletim de avaliação das praias: http://cetesb.sp.gov.br/praias/mapa-da-qualidade/.

Os municípios de Bertioga e Peruíbe se destacam pela condição própria para banho de todas as suas praias.

 

Texto: Laís Nunes
contato@sustentahabilidade.com

Outros Textos da Autora:

Fundo Amazônia

Água virtual: a água que não vemos

Referências

CETESB, CONAMA e SOS Mata Atlântica

Imagens: SOS Rios do Brasil

 

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos

Bióloga e pedagoga com mestrado em Biologia Vegetal (UNESP Rio Claro). Tem interesse nas áreas de ecologia, ecossistemas aquáticos, educação ambiental e sustentabilidade.

Mais em Artigos

Queimadas 2017

Queimadas 2017

Roberto Mangraviti18 de fevereiro de 2018
Upp's no Rio de Janeiro

As UPP’S do Rio de Janeiro… uma farsa para “ inglês ver”.

Roberto Mangraviti17 de fevereiro de 2018
Energia de gás natural e biomassa

Energia de gás natural e biomassa

Bel Gimenez16 de fevereiro de 2018
Humburger

Alimentos feitos de insetos, uma realidade de mercado.

Roberto Mangraviti14 de fevereiro de 2018
A Mordida da Centopéia

A mordida da centopéia

Karen P Castillioni13 de fevereiro de 2018
Nicolas Maduro

E agora José ?

Roberto Mangraviti12 de fevereiro de 2018
Empório Mata Atlântica

Empório Mata Atlântica com picolés de Uvaia e Juçara.

Bel Gimenez11 de fevereiro de 2018
Plásticos no Mar

Como o plástico está prejudicando recifes de corais?

Karen P Castillioni9 de fevereiro de 2018
O capital

Melhora ou estagnação?

Ricardo Rose8 de fevereiro de 2018

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »