Artigos

Banheiro não usa água e produz energia a partir de resíduos humanos

Banheiro não usa água e produz energia a partir de resíduos humanos

Cerca de 2,5 bilhões de pessoas não têm acesso à instalações de sanitários higienizados, segundo a ONU. Grande parte deste problema está na Índia e na África Subsariana, onde se estima que 10 milhões de crianças menores de cinco anos morreram por conta da falta de um sistema básico de esgoto e higienização desde os anos 2000.
Para ajudar a resolver este problema do mundo moderno, os pesquisadores da Universidade de Cranfield, no Reino Unido desenvolveram uma barato, limpa, ecológica e higiênica nanotecnologia que tem a capacidade de gerar energia.
O projeto Nano Membrane Toilet começou em 2012 e já recebeu apoio financeiro através da Fundação Bill & Melinda Gates, bem como recebendo inúmeros prêmios de design e tecnologia.
O sistema do banheiro funciona da seguinte forma: Depois que o usuário “fazer suas necessidade”, uma bacia rotativa descarta o lixo em um tanque de retenção. Para os resíduos líquidos, existem filtros que ajudam a remover quaisquer patógenos da água. O vapor do líquido é então passado através de um canal, com a ajuda de um gás, para um tubo de condensação que transforma o vapor de volta para o estado líquido, isento de agentes patogênicos.
Esta água não contaminada pode então ser utilizado para irrigação agrícola e para a limpeza doméstica.

Quanto aos resíduos sólidos, acabam sendo armazenados em um tanque onde um parafuso de Arquimedes movido a bateria faz com que o lixo caia em um segundo contêiner, onde é incinerado e assim, produzindo energia através das cinzas.

Embora esta parte do banheiro não esteja desenvolvida ainda nos 100%, os pesquisadores esperam que o sistema será capaz de carregar telefones celulares e outros pequenos aparelhos eletrônicos. No entanto, ao longo do processo, é bastante claro o que acontece com o papel higiênico.

O país de Gana tem sido sugerido como um possível país para o teste do novo design ainda este ano. Depois disso, o banheiro será produzido para os demais países do planeta.

Sendo utilizado em áreas com sistemas de esgoto pobres, os projetistas acreditam que o banheiro poderia ser usado em veículos militares e poderia até mesmo substituir o velho e fiel banheiro químico ecológico.

Autor: Cristian Reis Westphal
contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Estudante de Engenharia Química. Lidera há 7 anos o projeto Ciência e Astronomia, que compartilha informações nas áreas da ciência e astronomia. Trabalha com divulgação científica em escolas e disponibiliza telescópios para observações em praças.

Mais em Artigos

Varejo

Varejo crescerá 1,4% em 2017.

Roberto Mangraviti21 de outubro de 2017
Boni

Boni-65 anos de brilhante trajetória televisiva

Fabio Rejaili Siqueira20 de outubro de 2017
Riso

A origem do riso

Convidado18 de outubro de 2017
acidente ambiental

Complacência MATA!

Roberto Roche17 de outubro de 2017

Desperdício “Zero” … cultura Mottainai do Japão.

Tiemi Yamashita13 de outubro de 2017

O quão grande pode se tornar um tsunami?

Cristian Reis Westphal12 de outubro de 2017
Meio Ambiente

A Importância da Conformidade Ambiental da Indústria

Roberto Roche10 de outubro de 2017
Cerrado

Cerrado e agricultura

Ricardo Rose6 de outubro de 2017
QSMS-RS sustentabilidade

O que a indústria espera do seu Gestor de Sustentabilidade

Roberto Roche5 de outubro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »