5 Minutos Entrevista

Bonecos para crianças hospitalizadas

Bonecos para crianças hospitalizadas

5 Minutos Entrevista Christiane da Costa Glória, do Projeto Naninhas de Luz, que distribui travesseiros em forma de bonecos, confeccionados manualmente com tecidos, para crianças com câncer ou doenças crônicas, acolhendo-as em  internações prolongadas e durante tratamento quimioterápicos.

 

1.Como e quando surgiu este projeto?

A ideia original é da artesã paranaense Estela Junqueira, que montou um grupo batizado Naninhas do Bem, para entregar brinquedos de pano no Dia das Crianças. Em agosto do ano passado, minha filha viu o projeto na internet, se apaixonou, e me propôs o desafio de trazer o projeto para São Paulo. Sou maquiadora, e já participava de vários projetos que davam aulas de automaquiagem para mulheres com câncer, a fim de devolver-lhe a autoestima. Por isso, topei na hora. No começo, foi um projeto em família: éramos só eu, minha filha, minha mãe e meu pai, riscando e cortando retalhos de tecidos e montando as Naninhas na máquina de costura. Era sábado, domingo, feriado… Qualquer tempo livre, a gente estava lá, trabalhando, para fazer até quatro entregas por mês para as crianças nos hospitais. Só que aí, a coisa tomou uma dimensão enorme, e percebemos que, sozinhos, não íamos dar conta.

 

2.E aí, pediram ajuda de voluntários?

Exatamente. Conversamos com alguns amigos, que se entusiasmaram com o projeto e abraçaram a ideia de cara. Hoje, o projeto Naninhas de Luz conta com o “auxílio luxuoso” de cinco voluntárias, pessoas amorosas e de boa vontade, que nos ajudam a colocar um brilho indescritível nos olhos e um sorriso na boca dessas crianças, toda vez que elas ganham uma naninha.

 

3.Quantas crianças já foram atendidas pelo projeto de vocês?

Seguramente, mais de 500, hospitais e casas de apoio como o Itaci – Instituto de Tratamento do Câncer Infantil, o Instituto da Criança, o Projeto Felicidade e, ainda, o FAC – Fundo de Assistência à Criança, que é uma clínica que atende a crianças doentes. Bom, mas aí você pode me dizer: “Puxa, 500 naninha em um ano? É pouco!” E aí, eu respondo para você: “Não é, não! É muita Naninha!” (Risos) Para produzi-las, a gente depende de mão de obra voluntária, pessoas que largam suas casas e suas famílias num final de semana ou num feriadão, para trabalhar com toda a dedicação no projeto. Além disso, dependemos de doações de tecidos, linhas, enchimentos antialérgicos etc. etc. Dá um trabalho danado! Mas, como eu disse, a recompensa do sorriso de uma criança paga tudo, com juros e correção monetária. Não dá para descrever a alegria que a gente sente toda a vez que vai fazer uma entrega num hospital. Muitas dessas meninas e meninos só têm aquela naninha ali para brincar  lhe dar esperança. Então, vale muuuuito a pena: a recompensa em amor e em emoções é enorme!

 

4.E como vocês fazem para obter a matéria-prima para confeccionar as Naninhas?

Bem, como eu já disse, é tudo doado: tecido, linha, fibras antialérgicas… Só que nem sempre a gente encontra empresas dispostas a doar. Além disso, como são brinquedos para crianças doentes, todo o material tem que ser especial. Por exemplo, no ano passado, fizemos uma campanha de arrecadação para poder comprar as fibras para os enchimentos, porque não podemos usar espuma comum, uma vez que ela solta um pozinho, que causa alergia nas crianças. Foi uma surpresa enorme, porque muitas pessoas doaram de coração e boa vontade. Com o dinheiro arrecadado, abri uma poupança em nome das Naninhas de Luz e comprei diretamente da fábrica, com um preço muito melhor do que o da Rua 25 de Março. Atualmente, essas pessoas continuam nos ajudando, doando tecidos e outras coisas. E ainda contamos com maravilhosas parcerias com entidades que nos dão esse suporte, como o Fundo de Assistência á Crianças, que já mencionei, bem como com a Associação Brasileira de Portadores de Hepatite e o Instituto Stella Demarco.

 

5.E como os internautas do Portal SustentaHabilidade podem ajudar você a fazer o Projeto Naninhas de Luz a crescer ainda mais?

Gente, toda ajuda, todo o apoio, é claro, são sempre bem-vindos! Precisamos “instalar” sorrisos e alegria no coração de muito mais crianças, dar a elas a oportunidade de se sentirem importantes para a sociedade e a sensação concreta de que elas não estão sozinhas na luta contra o câncer e as outras doenças. Além de voluntárias e voluntários, precisamos de todas as matérias-primas para confeccionar as Naninhas, tais como tecidos de algodão, fibras de poliéster, linha para costura, cola de tecido e saquinhos para embalar os bonecos, porque a gente nunca entrega as Naninhas sem que elas estejam devidamente esterilizadas. Lembrem-se: são crianças que estão internadas, fazendo tratamentos às vezes bastante complicados. Assim, não podemos bobear. Quem quiser conhecer melhor o nosso projeto e nos ajudar, pode entrar em contato com a gente por meio de nossa página no Facebook – escrevam lá, “Naninhas de Luz”, que a fanpage aparece -, ou, diretamente comigo, pelo Whatsapp/celular (11) 99723-8227, ou pelo e-mail christhyannecg@gmail.com. Quanto mais gente ajudar, mais ainda poderemos fazer por essas crianças. Por isso, venham, venham, sim: vamos encher os hospitais infantis com um monte de sorrisos e Naninhas de Luz!

Naninhas

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

5 Minutos Entrevista

Economista e Facility Manager em Sustentabilidade. Editor, diretor e apresentador do Programa Sustentahabilidade.com pela WEBTV. Consultor da ADASP- Associação dos Distribuidores e Atacadistas do Estado de São Paulo e colunista do site do Instituto de Engenharia de São Paulo.

Mais em 5 Minutos Entrevista

5’ Minutos Entrevista – Robson Miguel.

5’ Minutos Entrevista – Robson Miguel.

Roberto Mangraviti16 de julho de 2017

EXCLUSIVO – Petrônio Côrrea Filho, responsável pelo lançamento da marca Senna

Roberto Mangraviti1 de maio de 2017

Brasil produzindo azeite de qualidade

Roberto Mangraviti12 de janeiro de 2017

Música Flamenca em São Paulo

Roberto Mangraviti24 de maio de 2016

Bruno Mansini: Reverenciado por Jon Anderson (ex-Yes)

Roberto Mangraviti13 de março de 2016

Entrevista exclusiva com a cantora Manu Santos

Bel Gimenez11 de março de 2016

Mediação na Saúde

Roberto Mangraviti21 de janeiro de 2016

5.a Edição do Benchmarking Jr

Roberto Mangraviti15 de janeiro de 2016

Mesa Radiônica Quântica e nossa mente

Roberto Mangraviti1 de dezembro de 2015

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »