Artigos

Certifique-se das suas ações

Certifique-se das suas ações

O desmatamento ilegal e a procedência da madeira, ganha espaço cada vez maior  na mídia e na cabeça do consumidor consciente.

As ferramentas disponibilizadas para a atualização de informação sobre esta matéria, crescem em qualidade e quantidade vertiginosa. Qualidade e quantidade de informação, por sinal,  tem tudo a ver com o tema, até nas questões semânticas. Pois as queimadas e o desmatamento, são consideradas questões “qualitativas” quando  reduzem a biodiversidade. Contudo, quando há uma eliminação total de uma floresta, deve-se atribuir o termo ”desflorestação”, por ser permanente. Enfim, estas práticas destruidoras ganharam maior velocidade e impacto, a partir da revolução industrial, levando as florestas em todo mundo a níveis irrisórios nos países do primeiro mundo. Para minimizar estas práticas no restante do planeta, o Google lançou uma ferramenta “online”  chamada de Observatório Mundial  (www.globalforestwatch.org ) que controla as queimadas em real time, apoiada em dados da Universidade de Maryland, e disponibilizadas gratuitamente.

No Brasil, podemos, como consumidores conscientes, verificar a procedência da madeira através de selos como da Imaflora (www.imaflora.org) que comprovam legalidade do material consumido. Vale destacar que estas certificações impactam positivamente na conservação das florestas, para que não ocorra no Brasil, o que aconteceu com em outras florestas há mais de um século mundo afora. Este descuido no passado obriga hoje os EUA a gastarem cerca de US$ 70,00 por hectare na preservação das florestas remanescentes, contra minguados US$ 2,00 investidos pelo governo brasileiro na mesma tarefa. Nossa situação contudo no quesito preservação,  ainda é razoável já que possuímos em média 63% do território nacional com vegetação nativa, cabendo o índice de 32% para agricultura/pastagens e 5% para zona urbana. Mas o descontrole ainda é a tônica comportamental por aqui, o que levou a  altos índices de destruição da Mata Atlântica, entre outras. Se considerarmos o que gastam os norte americanos hoje com conservação, é obvio que mais vale prevenir do que remediar, para que não tenhamos amanhã que financiar a manutenção ou remediação daquilo que já não temos. Portanto, certifique-se das suas ações, comprando madeira certificada.

 

Vegetação_Nativa1

 

Foto: Wikipedia

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Economista e Facility Manager em Sustentabilidade. Editor, diretor e apresentador do Programa Sustentahabilidade.com pela WEBTV. Consultor da ADASP- Associação dos Distribuidores e Atacadistas do Estado de São Paulo e colunista do site do Instituto de Engenharia de São Paulo.

Mais em Artigos

Risco Ambiental na Gestão de Resíduos Sólidos

Risco Ambiental na Gestão de Resíduos Sólidos

Roberto Roche12 de dezembro de 2017
São Paulo

Cidade de São Paulo – TODOS são “fumantes”.

Roberto Mangraviti9 de dezembro de 2017
Leite e Qualidade

Leite: qualidade, processamento e as nomenclaturas comerciais.

Convidado8 de dezembro de 2017
Pré-História

Homem … 45 mil anos de impacto ambiental

Ricardo Rose7 de dezembro de 2017
Gestão Ambiental

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche5 de dezembro de 2017
equipes

Equipes de Crise Corporativa

Roberto Mangraviti2 de dezembro de 2017
Energia Aeólica

A Cidade de Saerbeck planejou e realizou o futuro.

Roberto Mangraviti1 de dezembro de 2017
Demitir Clientes

Momento(s) de “demitir” um cliente !

Roberto Mangraviti30 de novembro de 2017

A revolução das impressoras 3D: Impressão de pontes de aço

Cristian Reis Westphal29 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »