Artigos

China segue forte em eólica.

China segue forte em eólica.

Em 2016, segundo o relatório Conselho Global de Energia Eólica (GWEC), a produção mundial cresceu 12,6% com relação a 2015, acrescendo 54.000 megawatts ao sistema.

A China continua se destacando em energias renováveis, respondendo por 23.700 MW do acréscimo, ou seja 44% do crescimento observado.

O Brasil, que foi o quinto maior instalador, mas adicionou somente 2.000 MW, portanto 8% dos chineses.
Mesmo que possamos relativizar que o momento econômico do Brasil é muito delicado, e que mesmo assim o crescimento das fontes alternativas tem se observado pelo pais, é necessário destacarmos que continuamos muito aquém da tendência mundial.

A comprovar este raciocínio, lembremos que o Governo Dilma retomou a construção de Angra 3, que estava parada há 20 anos.

Naquela oportunidade (2013) a energia eólica respondia por 1% de nossa matriz energética, e que devemos encerrar 2017 com cerca de 5%, ou seja um crescimento substancioso, mas muito aquém do nosso potencial.
Vale ainda lembrar que a Petrobras em 2012 esperava investir US$ 200 bilhões de dólares no Pré-sal através de parcerias e recursos próprios e hoje o petróleo no preço que se encontra, a viabilidade econômica deste modelo de prospecção praticamente inviabiliza a extração.

Caberá ao país olhar como os chineses, para a alternativa eólica e solar, sendo os asiáticos campeões em ambas.

Texto: Roberto Mangraviti
contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Economista e Facility Manager em Sustentabilidade. Editor, diretor e apresentador do Programa Sustentahabilidade.com pela WEBTV. Consultor da ADASP- Associação dos Distribuidores e Atacadistas do Estado de São Paulo e colunista do site do Instituto de Engenharia de São Paulo.

Mais em Artigos

Varejo

Varejo crescerá 1,4% em 2017.

Roberto Mangraviti21 de outubro de 2017
Boni

Boni-65 anos de brilhante trajetória televisiva

Fabio Rejaili Siqueira20 de outubro de 2017
Riso

A origem do riso

Convidado18 de outubro de 2017
acidente ambiental

Complacência MATA!

Roberto Roche17 de outubro de 2017

Desperdício “Zero” … cultura Mottainai do Japão.

Tiemi Yamashita13 de outubro de 2017

O quão grande pode se tornar um tsunami?

Cristian Reis Westphal12 de outubro de 2017
Meio Ambiente

A Importância da Conformidade Ambiental da Indústria

Roberto Roche10 de outubro de 2017
Cerrado

Cerrado e agricultura

Ricardo Rose6 de outubro de 2017
QSMS-RS sustentabilidade

O que a indústria espera do seu Gestor de Sustentabilidade

Roberto Roche5 de outubro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »