Artigos

Como reconhecer alimentos orgânicos?

Como reconhecer alimentos orgânicos?

Muito tem se falado de alimentos orgânicos seja devido a preocupação com a saúde ou com o meio ambiente.

Quem já provou produtos orgânicos sabe que há uma diferença imensa ao comer convencionais, isso porque os orgânicos são muito mais saborosos. Mas você saberia dizer o que é um alimento orgânico? E mais, sabe como diferenciar um alimento orgânico de um convencional?

Bom, vamos começar com a primeira pergunta. Você sabia que existe uma lei que dispõe sobre a agricultura orgânica? De acordo com o artigo 1º da lei 10.831/2003 de 23 de dezembro de 2003, o produto orgânico é aquele em que:

“…se adotam técnicas específicas, mediante a otimização do uso dos recursos naturais e socioeconômicos disponíveis e o respeito à integridade cultural das comunidades rurais, tendo por objetivo a sustentabilidade econômica e ecológica, a maximização dos benefícios sociais, a minimização da dependência de energia não-renovável, empregando, sempre que possível, métodos culturais, biológicos e mecânicos, em contraposição ao uso de materiais sintéticos, a eliminação do uso de organismos geneticamente modificados e radiações ionizantes, em qualquer fase do processo de produção, processamento, armazenamento, distribuição e comercialização, e a proteção do meio ambiente.”

Em outras palavras, o produto orgânico é basicamente todo alimento que utiliza, em todos seus processos de produção, técnicas que respeitam o meio ambiente e visam à qualidade do alimento. Deste modo, não são usados agrotóxicos, fertilizantes sintéticos, transgênicos, nem qualquer outro tipo de produto que possa vir a causar algum dano a saúde dos consumidores. Com isso, um alimento orgânico, seja ele in natura ou processado, é obtido de um sistema orgânico de produção agropecuário ou oriundo de processo extrativista sustentável e não prejudicial ao ecossistema local.

Agora que você já sabe o que é um alimento orgânico, veja como reconhecê-lo no supermercado:
Produtos orgânicos devem conter o selo Orgânico Brasil que garante que um produto processado ou embalado está mesmo de acordo com a lei.

organico-2

Esse selo é concedido pelo Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica – SISORG –, que é o órgão responsável por credenciar e fiscalizar produtos orgânicos. Já os produtos que são vendidos diretamente do produtor ao consumidor, podem ser cadastrados no site do Ministério da Agricultura.

Quer saber quais são os produtores cadastrados? Acesse esse link do Ministério da Agricultura:

http://www.agricultura.gov.br/desenvolvimento-sustentavel/organicos.

Já para saber onde se encontram as feiras de produtos orgânicos perto da sua casa, do tipo venda direta, acesse este link do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor – Idec: http://feirasorganicas.idec.org.br/

Portanto, vimos que os alimentos orgânicos são mais saudáveis, pois são livres de agrotóxicos, hormônios e outros produtos químicos; são mais saborosos; sua produção respeita o meio ambiente, evitando a contaminação de solo, água e vegetação; além disso, a produção usa sistemas de responsabilidade social, principalmente na valorização da mão-de-obra. Entretanto, um problema dos alimentos orgânicos é o preço.

Embora em feirinhas livres seja possível encontrar preços mais baratos, muitos orgânicos são produzidos em menor escala e os custos de produção também são maiores.

E aí, bateu uma fominha?

Referências
http://www.agricultura.gov.br/desenvolvimento-sustentavel/organicos/o-que-e-agricultura-organica
https://www.greenme.com.br/alimentar-se/produtos-organicos/1056-como-reconhecer-se-o-alimento-e-mesmo-organico

Figuras
https://www.greenme.com.br/alimentar-se/produtos-organicos/1056-como-reconhecer-se-o-alimento-e-mesmo-organico

Autora:Karen P Castillioni

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Bióloga com Mestrado em Botânica pela UNESP.Desenvolvedora de estudos ligados à ecologia, conservação, sustentabilidade e impactos das alterações climáticas.

Mais em Artigos

São Paulo

Cidade de São Paulo – TODOS são “fumantes”.

Roberto Mangraviti9 de dezembro de 2017
Leite e Qualidade

Leite: qualidade, processamento e as nomenclaturas comerciais.

Convidado8 de dezembro de 2017
Pré-História

Homem … 45 mil anos de impacto ambiental

Ricardo Rose7 de dezembro de 2017
Gestão Ambiental

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche5 de dezembro de 2017
equipes

Equipes de Crise Corporativa

Roberto Mangraviti2 de dezembro de 2017
Energia Aeólica

A Cidade de Saerbeck planejou e realizou o futuro.

Roberto Mangraviti1 de dezembro de 2017
Demitir Clientes

Momento(s) de “demitir” um cliente !

Roberto Mangraviti30 de novembro de 2017

A revolução das impressoras 3D: Impressão de pontes de aço

Cristian Reis Westphal29 de novembro de 2017
Gestão Hospitalar

A moderna gestão hospitalar e a questão ambiental.

Roberto Roche27 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »