Artigos

Complacência MATA!

Complacência MATA!

Acreditar que ações de Sustentabilidade só geram custo, é por que ainda não realizou as consequências da falta ou má gestão destes.

Ou talvez, goste de fortes emoções e não de muito valor a vida humana e ao meio ambiente.

É grande a responsabilidade de um gestor de Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde – Responsabilidade Social (QSMS-RS) e Sustentabilidade, pois a imagem da empresa em algumas situações está em suas mãos.

Quanto custa para a imagem da empresa, um grande acidente ambiental?

Quanto custa uma alta taxa de acidentes com afastamento?

Quanto custa ter seu produto rejeitado por falta de qualidade?

Delegar responsabilidades a um profissional sem experiência por ser mais em conta pode custar o negócio.

E ainda temos empresas a insistir nesta filosofia!

Se alguma coisa pode dar errada, vai dar errada essa máxima é muito mais potencializada quando temos profissionais com baixa qualificação e falta de experiência.

Todo departamento de QSMS-RS e Sustentabilidade tem custo e deve ser muito bem administrado e como todo investimento tem que dar retorno, se investimento é baixo não se pode esperar grandes resultados.

Senão, vejamos;

Acidentes de trabalho podem ser fatais ou causar mutilações e quando acontece o fator psicológico dos colaboradores é afetado e com isso toda a produção.

E o gestor de QSMS-RS não se pode deixar levar pela complacência.

Imagina a situação com 8000 colaboradores em um estaleiro ou 3000 colaboradores em uma obra de construção civil pesada abrindo exceções a toda a hora, por que um encarregado ou um gestor da produção está atrasado !!!!!!

Vivi ambas as situações nãos só uma vez, e é desafiadora a responsabilidade.

Você pode não ser a pessoa mais amada do projeto, mas sua consciência com dever cumprido perante a organização na qual delegaram essa responsabilidade para preservar vidas e proteger o meio ambiente é sua recompensa.

Não estou falando que se deva exercer o papel de polícia inquisidora (como mencionado no início deste texto) e sair cobrando capacete e mais nada, mas sim a de exercer um papel de forte liderança e persuasão junto à equipe e seus colaboradores para implantar uma cultura de segurança e de sustentabilidade.

Não existe pior acidente na minha opinião e experiência própria nestes anos como os causados por vazamentos de H2s. (chamado de assassino silencioso, pois não tem odor e altamente inflamável).

Quando trabalhava nos Emirados , em um fim de semana (sempre nos feriados), a manutenção acusou um defeito em uma válvula em uma estação transferência de produto.

Uma equipe que estava deixando o turno decidiu ir verificar.

Como estavam com pressa, não quiseram esperar uma autorização de permissão de trabalho, não quiseram levar EPI, não se prepararam e nem tomaram conhecimento dos procedimentos de segurança.

Ao gestor de segurança de turno imploraram que fosse complacente “SÓ DESTA VEZ” e deixassem passar por cima de todos os procedimentos.

E ele deixou passar!

Chegando ao local o primeiro desceu (espaço confinado) para verificar qual era o problema da válvula, e caiu desmaiado, o segundo, o terceiro até ao quinto colaborador fizeram o mesmo um atrás do outro em solidariedade na intenção de resgatar.

Ninguém deu o alerta e o ultimo que não entrou, assistindo à situação chamou a emergência.

Ao chegar uma equipe de resgate que não tinha treinamento, mas muito boa vontade em ajudar, desta vez trouxe as máscaras resgatou um e deu agua a este que resultou em uma reação ácida na garganta (nunca poderia ter feito, H20+H2s =ÁCIDO) e esse veio a falecer também.

Não vou me esticar nesta tragédia, pois até hoje me vem a memória o fato.

Os acontecimentos narrados aqui foram depois esclarecidos através da investigação do acidente e vale lembrar que a válvula com defeito já tinha dado problemas antes e o pessoal da manutenção tinha deixado para depois para resolver o problema.

Mas resumindo:

O gestor foi complacente e deixou “só daquela vez” realizar atividade sem os procedimentos.

COMPLACÊNCIA MATA!

Procedimentos e normas de segurança deveriam ser redigidos com letras vermelhas, por que em algumas situações foram escritas com sangue.

Pessoas morreram ou foram mutiladas por falta de procedimento ou de uma norma de segurança escrita e bem treinada.

Quanto vale uma vida humana? Quanto vocês acham, que custou este acidente a imagem da empresa?

Complacência mata! e o custo de um baixo investimento em QSMS-RS pode trazer consequências desastrosas ao resultado final do negócio.

 

Outros Artigos do Autor

http://sustentahabilidade.com/agua-valera-mais-que-petroleo-2/

http://sustentahabilidade.com/sustentabilidade-qsms-rs-x-etica-empresarial/

 

Texto: Roberto Roche
contato@sustentahabilidade.com

Imagem G1

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Desenvolvedor de estratégias, nas áreas de Qualidade, Segurança, Meio Ambiente, Saúde e Responsabilidade Social com pós-doutorado na Aberdeen University (RU), MBA em Harvard (EUA), PhD em UCLA(EUA), MSc/ (EUA) e BSc /UFRJ.

Mais em Artigos

Motivação_Herzberg

Teoria da Motivação de Herzberg (3).

Roberto Mangraviti23 de novembro de 2017
Bolsa Família

O Bolsa Família ocultou a taxa de desemprego real?

Roberto Mangraviti22 de novembro de 2017
QSMS-RS e Sustentabilidade

Mais líderes na gestão de QSMS-RS & Sustentabilidade

Roberto Roche20 de novembro de 2017
Motivação

Teoria da Motivação de McClelland(2)

Roberto Mangraviti17 de novembro de 2017
Infraestrutura

Infraestrutura no Brasil – Concessionárias as únicas com bons resultados( Parte 3)

Roberto Mangraviti16 de novembro de 2017
Gestão Ambiental Portuária

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche14 de novembro de 2017

Motivação na ótica de Maslow

Roberto Mangraviti13 de novembro de 2017
Adam Smith

Lições para o Brasil – Adam Smith

Roberto Mangraviti12 de novembro de 2017
Animal Pré-histórico

Animais que “deram as caras” depois da extinção dos dinossauros

Karen P Castillioni11 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »