Artigos

Cunha é contra a privatização da Petrobras e do pré-sal. E você?

Cunha é contra a privatização da Petrobras e do pré-sal. E você?

Para quem acha que Eduardo Cunha é um bandido interesseiro que defenestrou Dilma da presidência por vingança, acolhendo o processo de impeachment, seria importante reconhecer que o ex-lider da Câmara também é contra a privatização da Petrobras, assim como os seguidores da presidente deposta. .

E como sabemos que Cunha é contra a privatização?

É simples perceber porque !

Ora, o que Eduardo Cunha entende de petróleo? De fontes energéticas? De alta tecnologia? Absolutamente NADA ! Mas o ex-presidente da Câmara, tinha o poder de indicar fornecedores de equipamentos para petroleira como se fosse um entendido da matéria. Negociava navios sonda em nome da empresa, e teria cobrado R$ 1,5 milhão em propinas para tal “serviços”, segundo a Polícia Federal, além de manter nababescas contas bem polpudas em bancos suíços, em nome da mulher e filhas ( será que talvez elas entendam de extração de petróleo?).

Em suma, ter um cargo importante em Brasília, a cerca de 2.000 km dos oceanos, sem ter nenhum conhecimento de engenharia naval, química ou outros temas correlatos, comprova que é mais do que suficiente para “trabalhar” pela Petrobras, especialmente nos assuntos marítimos da empresa.

E obviamente o mesmo deve ocorrer com os negócios dos Correios, Banco do Brasil, BNDES etc. E claro que a citação de Cunha é somente um exemplo apartidário, pois há acusações aqui ou acolá contra PSDB, PT, enfim todos outros partidos políticos brasileiros, que “indicam” profissionais para as áreas técnicas das estatais, como se entendessem de divisão molecular, física nuclear, nanotecnologia, pois são políticos geniais que englobam conhecimentos técnicos a serviço do cardápio de produtos das estatais.

Em suma, o cidadão contrário em privatizar uma estatal, justificando-se que significaria roubar o patrimônio do povo, defende galhardamente os interesses de Eduardo Cunha, que segundo a Polícia Federal assaltou cofres públicos, justamente por se tratar de uma estatal, da qual políticos podem, da distante Brasília, dirigir como um teatro de marionetes.

Cabe então aos brasileiros contrários às privatizações (direito legítimo diga-se a bem da verdade), que assumam uma postura coerente com seus pensamentos… que talvez sejam possuidores de um amor platônico, disfarçado e inconfesso por Cunha e seus “modus operandi”, pois defendem os interesses deste grande “consultor” da Petrobras como somente amigos ferrenhos o fazem.

E mais ainda, colaboraram para que o impeachment que derrubou Dilma, também tenha ocorrido pela força política que ele amealhou, naturalmente junto com seu pares através de suas “consultorias”, como operador da Petrobras, de quem a esquerda tanto sonha em defender. Pois obviamente, se estivesse privatizada, seus acionistas não contratariam por exemplo, um Fernando Baiano preso em Curitiba (ex- centroavante do Corinthians?) para representá-los em reuniões na Argentina (como ocorreu). Ou ainda ceder espaço para o mesmo Cunha, tivesse ambiente comercial de cobrar propina dos próprios donos … seria surreal.

Talvez por isso que as pessoas contrárias às privatizações, formem grupos que aparentam um ódio tão intenso por Cunha culpando-o pelo impeachment, mas na verdade estão no mesmo barco (pelo menos quando o assunto é estatais). Pois são pessoas com a mesma linha de raciocínio, tanto Cunha (para não perder a boquinha na estatal), quanto a esquerda, para defender o povo.

No fundo, parecem aqueles ex-namorados que romperam abruptamente o namoro em pleno exercício do amor…e agora somente resta odiarem-se publicamente, para não admitirem o coração dilacerado um ao outro, fazendo aquele “teatrinho” de pouco caso.

O que é certo e indiscutível: Eduardo Cunha, está absolutamente contra a privatização da Petrobras e do Pré-sal.

Assim como talvez muitos de nossos leitores … ou quem sabe até você, mas saibam na companhia de quem vocês estão.

Autor: Roberto Mangraviti
contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Economista e Facility Manager em Sustentabilidade. Editor, diretor e apresentador do Programa Sustentahabilidade.com pela WEBTV. Consultor da ADASP- Associação dos Distribuidores e Atacadistas do Estado de São Paulo e colunista do site do Instituto de Engenharia de São Paulo.

Mais em Artigos

São Paulo

Cidade de São Paulo – TODOS são “fumantes”.

Roberto Mangraviti9 de dezembro de 2017
Leite e Qualidade

Leite: qualidade, processamento e as nomenclaturas comerciais.

Convidado8 de dezembro de 2017
Pré-História

Homem … 45 mil anos de impacto ambiental

Ricardo Rose7 de dezembro de 2017
Gestão Ambiental

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche5 de dezembro de 2017
equipes

Equipes de Crise Corporativa

Roberto Mangraviti2 de dezembro de 2017
Energia Aeólica

A Cidade de Saerbeck planejou e realizou o futuro.

Roberto Mangraviti1 de dezembro de 2017
Demitir Clientes

Momento(s) de “demitir” um cliente !

Roberto Mangraviti30 de novembro de 2017

A revolução das impressoras 3D: Impressão de pontes de aço

Cristian Reis Westphal29 de novembro de 2017
Gestão Hospitalar

A moderna gestão hospitalar e a questão ambiental.

Roberto Roche27 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »