Artigos

Descoberto maior dinossauro do Brasil

Descoberto maior dinossauro do Brasil

Os pesquisadores descreveram o maior dinossauro que já foi encontrado no Brasil, depois de analisar um conjunto de vértebras fósseis que tinha sido colocado em um armário por mais de meio século.

O dinossauro, que tem sido bastante imponente com o seu nome de Austroposeidon Magníficum, teria chegado a 25 metros de comprimento quando ele viveu há cerca de 66 milhões de anos atrás. Tudo o que resta do dinossauro agora são algumas das suas vértebras do pescoço, entretanto as peças são suficientes para concluir que de fato era um membro dos titanossauros, que inclui alguns dos maiores animais que já existiram.

Levou mais de 60 anos para que os cientistas descrevessem os fósseis encontrados em um depósito no Museu de Ciências da Terra do Rio de Janeiro. Os pesquisadores admitem que se levou um grande tempo para estudar com maior profundidade os fósseis do armário, mas isso não é tão surpreendente, considerando que ainda hoje existem tão poucos especialistas de dinossauro que trabalham no país, e em 1953 havia ainda menos. Simplificando, não havia a equipe para examinar completamente cada fóssil que eles estavam escavando, e assim o dinossauro brasileiro foi logo esquecido.

Mas parece que, depois de 66 milhões de anos, a magnífica criatura finalmente chegou, como na sua descrição oficial na revista PLoS One, que se encontra agora em exposição no Museu de Ciências da Terra no Rio de Janeiro. Além das vértebras do dinossauro, eles também têm revelado a interpretação de um artista sobre o tamanho completo do animal.

Autor: Cristian Reis Westphal
comtato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Estudante de Engenharia Química. Lidera há 7 anos o projeto Ciência e Astronomia, que compartilha informações nas áreas da ciência e astronomia. Trabalha com divulgação científica em escolas e disponibiliza telescópios para observações em praças.

Mais em Artigos

Risco Ambiental na Gestão de Resíduos Sólidos

Risco Ambiental na Gestão de Resíduos Sólidos

Roberto Roche12 de dezembro de 2017
São Paulo

Cidade de São Paulo – TODOS são “fumantes”.

Roberto Mangraviti9 de dezembro de 2017
Leite e Qualidade

Leite: qualidade, processamento e as nomenclaturas comerciais.

Convidado8 de dezembro de 2017
Pré-História

Homem … 45 mil anos de impacto ambiental

Ricardo Rose7 de dezembro de 2017
Gestão Ambiental

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche5 de dezembro de 2017
equipes

Equipes de Crise Corporativa

Roberto Mangraviti2 de dezembro de 2017
Energia Aeólica

A Cidade de Saerbeck planejou e realizou o futuro.

Roberto Mangraviti1 de dezembro de 2017
Demitir Clientes

Momento(s) de “demitir” um cliente !

Roberto Mangraviti30 de novembro de 2017

A revolução das impressoras 3D: Impressão de pontes de aço

Cristian Reis Westphal29 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »