Artigos

Diabetes em animais.

Diabetes em animais.

A diabetes insulino dependente é uma das doenças endócrinas mais atendidas em consultórios veterinários principalmente devido ao aumento da obesidade e da expectativa de vida dos animais.

A diabetes canina ou felina ocorre devido a uma insuficiência na produção de insulina pelas células do pâncreas. Sem esse hormônio o a glicose não consegue penetrar nas células e fica acumulada na corrente sanguínea gerando diversas complicações. Os principais sinais clínicos observados são: perda de peso, aumento da ingestão de água, maior frequência de micção e aumento do apetite.  Se esses sinais persistirem é possível que o animal desenvolva catarata e fique cedo permanentemente.

O diagnóstico é feito através da mensuração da glicemia em jejum, análise da urina, exames de sangue e ultrassonografia abdominal.

O tratamento consiste na aplicação insulina injetávela cada 12 horas. Existem diversos tipos de insulina no mercado e a escolha irá depender de cada caso, espécie e estágio da doença.

É importante que o tutor tenha consciência que diabetes é uma doença tratável, porém não tem cura, o seu pet será dependente de insulina sempre e será necessário retornos frequentes ao veterinário a fim de fazer os reajustes de dosagem e acompanhamento.

A dieta é um dos pontos principais do tratamento. Existem no mercado diversas marcas que produzem rações específicas para diabéticos, o que facilita muito o manejo. Se o pet for obeso é necessário o emagrecimento lento e deve-se instituir uma rotina de exercícios de acordo com a faixa etária e condições físicas do animal. O comprometimento do tutor é fundamental sempre, mas nessa doença especifica é o grande diferencial entre o sucesso e o fracasso do tratamento.  É necessário precisão nas aplicações, estabelecimento de horários, armazenamento correto e mensurações de glicemia diárias.

A diabetes é uma doença que se bem controlada pode não interferir na longevidade dos nossos amigos peludos, o importante é fazer o correto manejo e acompanhamento. Dessa for podemos garantir qualidade de vida sem sofrimento para eles.

 

Autora: Fernanda Lanzelotti

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Médica Veterinária graduada na Unesp - Botucatu. Pós-Graduada em Acupuntura Veterinária e em clínica médica e cirúrgica de Felinos. Os atendimentos são realizados no cunsultório da Clínica Veterinária Spécialité -Uberlândia -Mg

Mais em Artigos

Risco Ambiental na Gestão de Resíduos Sólidos

Risco Ambiental na Gestão de Resíduos Sólidos

Roberto Roche12 de dezembro de 2017
São Paulo

Cidade de São Paulo – TODOS são “fumantes”.

Roberto Mangraviti9 de dezembro de 2017
Leite e Qualidade

Leite: qualidade, processamento e as nomenclaturas comerciais.

Convidado8 de dezembro de 2017
Pré-História

Homem … 45 mil anos de impacto ambiental

Ricardo Rose7 de dezembro de 2017
Gestão Ambiental

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche5 de dezembro de 2017
equipes

Equipes de Crise Corporativa

Roberto Mangraviti2 de dezembro de 2017
Energia Aeólica

A Cidade de Saerbeck planejou e realizou o futuro.

Roberto Mangraviti1 de dezembro de 2017
Demitir Clientes

Momento(s) de “demitir” um cliente !

Roberto Mangraviti30 de novembro de 2017

A revolução das impressoras 3D: Impressão de pontes de aço

Cristian Reis Westphal29 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »