Artigos

Doação de Sangue

Doação de Sangue

O sangue é responsável pelo transporte de oxigênio, nutrientes e hormônios para todas as células do corpo, e também pela defesa do organismo contra agentes causadores de doenças. É formado pelo plasma sanguíneo (55%), um líquido amarelado constituído por água, sais minerais e proteínas, e pelas células sanguíneas (45%) que são as hemácias (eritrócitos ou glóbulos vermelhos), glóbulos brancos (leucócitos) e plaquetas. Uma pessoa de 70 Kg, por exemplo, possui 5,5 litros de sangue, contendo 30 trilhões de hemácias, 45 bilhões de glóbulos brancos e 1,5 trilhão de plaquetas.

A DOAÇÃO DE SANGUE envolve a retirada de 450 mL de sangue do doador que serão destinados aos Bancos de Sangue e posteriormente disponibilizados para transfusão em pacientes (receptores) de grandes cirurgias e transplantes, em vítimas de anemia grave e hemorragia e em pessoas com problemas de coagulação. Cada bolsa de sangue pode salvar até 4 vidas. Porém, para a transfusão de sangue é necessário que o sangue do doador e o sangue do receptor sejam compatíveis. Mas o que isto significa?

Dentre os seres humanos existem 4 tipos sanguíneos: A, B, AB e O, formando o chamado sistema ABO de grupos sanguíneos. Há também, em conjunto com o ABO, o sistema Rh que determina se a pessoa possui sangue Rh+ (positivo) ou Rh- (negativo). Resumidamente, o que diferencia os tipos sanguíneos é a presença de determinadas substâncias ao redor das hemácias e de outras substâncias no plasma do sangue. Devido à existência, combinação e reação destas substâncias existem doadores e receptores específicos para cada grupo sanguíneo. Se uma pessoa que recebe sangue incompatível com o seu as hemácias se aglutinam formando aglomerados que entopem as veias podendo causar a morte.

Assim, as relações de compatibilidade são as seguintes:

tabela sanguinea

O grupo O é o chamado doador universal, pois pode doar para todos os outros grupos. O grupo AB é o receptor universal, pois pode receber sangue de todos os outros grupos. Porém, além de tal compatibilidade entre as “letras” também deve haver compatibilidade entre os “sinais”. Rh+ pode receber de Rh+ e Rh-, enquanto Rh- só recebe de Rh-.

Uma curiosidade é que nem sempre o filho(a) tem o mesmo tipo sanguíneo do pai ou da mãe, isto vai depender de outras combinações de códigos genéticos um tanto mais complexas.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que o número de doadores de sangue de um país seja de 3% a 5% do total da população, portanto, para o Brasil o ideal seria pelo menos um total de cerca de 6 milhões de doadores. Atualmente, estima-se que em nosso país o número de doadores não chegue a 2% da população, ou seja, não chegue a 4 milhões de doadores.

A doação dura cerca de uma hora (incluindo todas as etapas: cadastro, teste de anemia, peso e sinais vitais, entrevista e coleta do sangue) e não traz riscos à saúde. O sangue doado é totalmente resposto em até 2 meses nos homens e em até 3 meses nas mulheres. Porém, alguns requisitos são necessários para que você seja um doador.

Abaixo são apresentados os requisitos básicos e alguns impedimentos para doação de sangue:

Doação Sangue

Maiores informações e dúvidas podem ser consultadas no site da Fundação Pró-Sangue, Hemocentro vinculado à Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo (http://www.prosangue.sp.gov.br/).
REFERÊNCIAS

Amabis, J.M. & Martho, G.R. 2010. Biologia vol. 1: Biologia das células. 3ª edição, Ed. Moderna, São Paulo.
Amabis, J.M. & Martho, G.R. 2010. Biologia vol. 3: Biologia das populações. 3ª edição, Ed. Moderna, São Paulo.
Fundação Pró-Sangue – Hemocentro do Estado de São Paulo <http://www.prosangue.sp.gov.br/>
Só Biologia <www.sobiologia.com.br>

IMAGENS:

Manual do Doador de Medula Óssea <http://www.leipietro.com/>
Fundação Pró-Sangue – Hemocentro do Estado de São Paulo <http://www.prosangue.sp.gov.br/>

Autora: Lais Nunes
contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Bióloga e pedagoga com mestrado em Biologia Vegetal (UNESP Rio Claro). Tem interesse nas áreas de ecologia, ecossistemas aquáticos, educação ambiental e sustentabilidade.

Mais em Artigos

São Paulo

Cidade de São Paulo – TODOS são “fumantes”.

Roberto Mangraviti9 de dezembro de 2017
Leite e Qualidade

Leite: qualidade, processamento e as nomenclaturas comerciais.

Convidado8 de dezembro de 2017
Pré-História

Homem … 45 mil anos de impacto ambiental

Ricardo Rose7 de dezembro de 2017
Gestão Ambiental

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche5 de dezembro de 2017
equipes

Equipes de Crise Corporativa

Roberto Mangraviti2 de dezembro de 2017
Energia Aeólica

A Cidade de Saerbeck planejou e realizou o futuro.

Roberto Mangraviti1 de dezembro de 2017
Demitir Clientes

Momento(s) de “demitir” um cliente !

Roberto Mangraviti30 de novembro de 2017

A revolução das impressoras 3D: Impressão de pontes de aço

Cristian Reis Westphal29 de novembro de 2017
Gestão Hospitalar

A moderna gestão hospitalar e a questão ambiental.

Roberto Roche27 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »