Artigos

Elemento 117 da Tabela Periódica tem agora um nome oficial: Tennessine

Elemento 117 da Tabela Periódica tem agora um nome oficial: Tennessine

No início deste ano, foi anunciado que quatro novos elementos tinham sido descobertos, elementos que ocupariam os números 113, 115, 117, e 118 da tabela periódica. Embora tenham sido dados nomes provisórios, após várias reuniões com a IUPAC, foram divulgadas algumas declarações oficiais, e dentre elas, o nome do elemento número 117, conhecido agora como “tennessine”.

A origem do nome se deu em homenagem a cidade onde se encontra o laboratório onde foi feito a descoberta no estado dos EUA no Oak Ridge National Laboratory (ORNL).

A descoberta também honra a Universidade Vanderbilt, a Universidade do Tennessee, o Laboratório Nacional Lawrence Livermore (Califórnia) e o Instituto Conjunto da Rússia para Pesquisa Nuclear, todos os quais contribuíram para sua descoberta.

O órgão que valia as descobertas, bem como os nomes para novos elementos é a União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC). Tennessine foi originalmente descoberto em 2010, mas só foi oficialmente confirmado como sendo fisicamente real nos últimos dias de 2016.

Ts é um elemento super-pesado, um tipo que não ocorre na natureza. Ao expor um determinado isótopo – uma variante de outro elemento que tem o mesmo número de prótons, mas números diferentes de nêutrons – para um feixe, os pesquisadores descobriram que em ocasiões muito raras, dois núcleos pesados ​​combinados formam o Tennessine.

Embora o Ts não seja tão útil em si, faz parte de um desejo de encontrar elementos anteriormente não descobertos que são estranhamente estáveis. Esses hipotéticos elementos podem abrir novos caminhos para as possibilidades da engenharia que os cientistas ainda têm de sonhar.

Texto: Cristian Reis Westphal
contato@sustentahabilidade.com

 

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos

Estudante de Engenharia Química. Lidera há 7 anos o projeto Ciência e Astronomia, que compartilha informações nas áreas da ciência e astronomia. Trabalha com divulgação científica em escolas e disponibiliza telescópios para observações em praças.

Mais em Artigos

Energia de gás natural e biomassa

Hoje: Energia de Gás Natural e Biomassa

Bel Gimenez21 de fevereiro de 2018
Desenvolvimento Pessoal

Desenvolvimento Pessoal – Por que algumas pessoas são bem sucedidas e outras não?

Claudia Lemme21 de fevereiro de 2018
Queimadas 2017

Queimadas 2017

Roberto Mangraviti18 de fevereiro de 2018
Upp's no Rio de Janeiro

As UPP’S do Rio de Janeiro… uma farsa para “ inglês ver”.

Roberto Mangraviti17 de fevereiro de 2018
Energia de gás natural e biomassa

Energia de gás natural e biomassa

Bel Gimenez16 de fevereiro de 2018
Humburger

Alimentos feitos de insetos, uma realidade de mercado.

Roberto Mangraviti14 de fevereiro de 2018
Centopeia atacando um rato

A mordida da centopéia

Karen P Castillioni13 de fevereiro de 2018
Nicolas Maduro

E agora José ?

Roberto Mangraviti12 de fevereiro de 2018
Empório Mata Atlântica

Empório Mata Atlântica com picolés de Uvaia e Juçara.

Bel Gimenez11 de fevereiro de 2018

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »