Artigos

Emprego x Trabalho… e a nova ordem mundial.

Emprego x Trabalho… e a nova ordem mundial.

 

O desperdício de talentos e experiências acumuladas sempre é apontado nos mapas de desperdícios das organizações. De que forma podemos eliminar esse desperdício através do Mottainai?

Primeiro vamos analisar a diferença entre emprego e trabalho. Trabalho é o que dignifica o homem, é um conceito muito antigo e é por meio dele que o homem provoca uma transformação e tem a ver com arte, talento, satisfação, amor, propósito. Já o emprego é algo mais recente. Surge com a industrialização, onde o homem vende sua força de trabalho por dinheiro. Isso tem a ver com satisfação, status e realização pessoal por meio das conquistas materiais, segurança e sucesso.

Durante décadas o mercado valorizou o emprego e o mundo inteiro queria vender sua força  e inteligência por dinheiro. O valor profissional era medido por quem tivesse o melhor emprego e, consequentemente, aquele que pagava os melhores salários. No entanto, a crise chegou e com ele a falta de recursos financeiros. Isso reduziu as oportunidades de emprego.

Estudos revelam que até 2050 os empregos  diminuirão em 50%, uma vez que a tecnologia também banirá várias profissões. A globalização e os avanços tecnológicos tornarão tudo isso possível. E uma nova geração que vai chegar ao comando das empresas, com uma presença feminina cada vez maior, colocará em xeque antigos dogmas. Para que as empresas vão pedir nossa presença física durante oito horas por dia se podem nos contatar por videoconferência a qualquer instante? Para quê trabalhar com clientes ou fornecedores apenas do seu país se você pode negociar sem dificuldades com o mundo inteiro? Imagine as possibilidades e verá que o mercado de trabalho vai ser bem diferente em 2020.

Por outro lado, a demanda por trabalho só aumenta, uma vez que a sua essência é transformar uma realidade para dar conforto às outras pessoas e neste contexto temos muitos problemas a resolver. Temos desafios na saúde, alimentação, agricultura, logística, ambientais, educação, serviços, etc.

Talvez a decadência do emprego seja uma oportunidade de fazermos valer todos os talentos e experiências acumulados  que poderão ser mais úteis na solução de questões reais que atingem a todos porque os impactos socioambientais atingem a sociedade. Um exemplo é o cenário global na luta da eliminação do mosquito que transmite a dengue e o zica vírus. Neste cenário, diversas autoridades e pessoas de áreas distintas estão envolvidas para encontrar uma solução rápida e eficaz.

Se por um lado, vivemos um momento de ruptura de paradigmas, por outro já existem empresas especializadas que trabalham com projetos que aproveitam nossos recursos intangíveis em soluções tangíveis e sustentáveis, atuando em conceitos de não desperdício, como o Mottainai. Os negócios sociais são empresas que se propõe resolver questões sociais  gerando lucro. Esse desafio é um grandioso trabalho e qualquer pessoa pode fazer parte disso. Portanto: prepare-se para poupar recursos e usar toda a sua inteligência apreendida ao longo de toda a sua carreira. Para tanto, teremos que nos adaptar. Mas o que vai surgir no lugar dele é mais racional, moderno e, se tudo der certo, mais prazeroso.

 

Autora :Tiemi Yamashita

contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos

Palestrante e desenvolvedora do Mottainai, conceito da cultura japonêsa sobre redução do desperdício. Estrategista social atuando em Projetos da ONU, MTE e BID.

Mais em Artigos

Queimadas 2017

Queimadas 2017

Roberto Mangraviti18 de fevereiro de 2018
Upp's no Rio de Janeiro

As UPP’S do Rio de Janeiro… uma farsa para “ inglês ver”.

Roberto Mangraviti17 de fevereiro de 2018
Energia de gás natural e biomassa

Energia de gás natural e biomassa

Bel Gimenez16 de fevereiro de 2018
Humburger

Alimentos feitos de insetos, uma realidade de mercado.

Roberto Mangraviti14 de fevereiro de 2018
A Mordida da Centopéia

A mordida da centopéia

Karen P Castillioni13 de fevereiro de 2018
Nicolas Maduro

E agora José ?

Roberto Mangraviti12 de fevereiro de 2018
Empório Mata Atlântica

Empório Mata Atlântica com picolés de Uvaia e Juçara.

Bel Gimenez11 de fevereiro de 2018
Plásticos no Mar

Como o plástico está prejudicando recifes de corais?

Karen P Castillioni9 de fevereiro de 2018
O capital

Melhora ou estagnação?

Ricardo Rose8 de fevereiro de 2018

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »