Artigos

Fórum Mundial da Água, num Brasil perdulário e incompetente.

Fórum Mundial da Água, num Brasil perdulário e incompetente.

Ocorrerá em Brasília entre os dias 18 e 23 de março, a oitava edição do Fórum Mundial da Água. O evento reunirá 150 países, como Estados Unidos, Etiópia, Israel, Itália, Japão, México e Turquia, e já conta com 7.500 inscritos, devendo alcançar 10.000. A água doce, é um bem grandioso e de valor superior ao petróleo e ouro, por ser insubstituível. Por existir em abundância no Brasil, sempre foi consumida de forma abusiva e não renovável. Por exemplo, captar águas de chuva dos telhados das casas em países europeus, é um habito centenário, mas ainda pouco utilizado no Brasil. A crise hídrica severa que se abateu sobre todo o pais (2013/14), especialmente no Sudeste, trouxe ensinamentos importantes e mostrou falhas no modus operandi da cadeia de consumo. A começar que paulistanos, no meio da crise de 2013 estavam consumindo diariamente 178,3 litros por pessoa, e os fluminenses 253,1 , números absurdos, diante da recomendação da ONU de 110 litros.

 

Consumo de Água

 

Um péssimo exemplo das duas maiores cidades do país. Pelo lado da produção, o desastre é maior, pois na grande São Paulo, registra-se vazamentos e fraudes na ordem de 31,2% da água distribuída  que nem sequer chega aos hidrômetros. Isso significa que, em um ano, foram perdidos  573 milhões de metros cúbicos de água, suficientes  para abastecer todas as casas da região metropolitana durante 4 meses. É como se fossem jogadas no lixo, três represas do tamanho da Guarapiranga. Vale destacar que o desperdício no Japão, é da ordem de 2% , portanto para os brasileiros, que recepcionarão a delegação nipônica em Brasília, o Fórum Mundial da Água, tem que sair do papel e entrar no campo de jogo pratico, até porque os consumidores de São Paulo, hoje já praticam índices civilizados de 130 litros dia.

Texto: Roberto Mangraviti
contato@sustentahabilidade.com

Outros Textos do Autor

Fórum Mundial da Água versus um péssimo exemplo da Sabesp

 

 

Artigos

Economista e Facility Manager em Sustentabilidade. Editor, diretor e apresentador do Programa Sustentahabilidade pela WEBTV. Palestrante, Moderador de Seminários Internacionais de Eficiência Energética, Consultor da ADASP- Associação dos Distribuidores e Atacadistas do Estado de São Paulo e colunista do site do Instituto de Engenharia de São Paulo.

Mais em Artigos

Irrigação por Energia Solar

Primeiro pivô de irrigação por energia solar é lançado no Brasil

Roberto Mangraviti13 de julho de 2020
Biosolvit é ganhadora do Virtual South Summit de Sustentabilidade

Biosolvit é ganhadora do Virtual South Summit de Sustentabilidade

Roberto Mangraviti28 de junho de 2020
Transações online de gado ganham força durante pandemia

Transações online de gado ganham força durante pandemia

Roberto Mangraviti15 de junho de 2020
Oceanos e suas biodiversidades em alerta

Oceanos e suas biodiversidades em alerta

Convidado9 de junho de 2020
Resignifcando o Século XXI e ½ : do “politicamente correto” ao economicamente inepto.

Resignifcando o Século XXI e ½ : do “politicamente correto” ao economicamente inepto.

Roberto Mangraviti7 de junho de 2020
Celebrando o Dia do Meio Ambiente

Celebrando o “Dia do Meio Ambiente da Verdade“, pela 1.a vez.

Roberto Mangraviti3 de junho de 2020
Signify_Dia_da_Energia

Signify e o Dia da Energia: Brasil quadruplicará fontes solares até 2029.

Roberto Mangraviti31 de maio de 2020
Reconhecimento_Facial_Trabalhadores_do_Campo

Reconhecimento facial para trabalhadores no campo contra o coronavirus

Roberto Mangraviti21 de maio de 2020

Nanotecnologia e o Agronegócio

Camila Gagliardi18 de maio de 2020

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com