Artigos

Fúlvio Stefanini – um brilhante ator dos palcos, das telas e da tv

Fúlvio Stefanini – um brilhante ator dos palcos, das telas e da tv

Paulistano, Palmeirense, Nascido no tradicional Bairro dos Campos Elíseos Fúlvio Stefanini é um dos mais presentes e mais elogiados atores brasileiros das últimas seis décadas. Nasceu vinte e cinco anos depois do nascedouro de seu clube do coração, o time do “Palestra ltália”, em 12 de outubro de 1939.

E curiosamente, seu início na vida artística foi diretamente na Televisão, pelas mãos dos mestres da Produção Infantil Júlio Gouveia e Tatiana Belinky, ainda como ator mirim no famoso programa infanto-juvenil da TV Tupi, Teatro da Juventude. Com apenas quinze anos, Fúlvio já dava seus primeiros passos na “Arena Televisiva”, encenando clássicos da literatura jovem universal.

O sua estréia no célebre TV de Vanguarda se deu em 1957 na peça Louisa, de Oscar Brodney (um célebre roteirista norte-americano que viveu cem anos), com excelente adaptação do Mestre Walter George Durst, e no elenco desse teleteatro, mui estelar: Lia de Aguiar, Heitor de Andrade, Laura Cardoso, Lima Duarte, David Jose, Chico de Assis, Geraldo Louzano, Jayme Barcellos, dentre outros).E nos anos seguintes, muitas atrações marcantes, encenadas na TV Tupi, por Fúlvio, com a adaptação de O Passeio, do saudoso Mestre Literário mineiro Fernando Sabino, numa histórica direção de outro Mestre Antunes Filho e numa montagem de Geraldo Vietri, para a comédia da dupla de Renomados Autores-Conselheiros da SBAT Jose Wanderley e Daniel Rocha, intitulada: Era uma Vez um Vagabundo”

E chegou 1964, e Fulvio, em nova emissora a TV Excelsior, é convidado para fazer sua primeira novela diária : “A Outra Face de Anita”, escrita por Ivani Ribeiro e dirigida por Dionísio Azevedo. Seu personagem , “Dr Arthur” , caiu imediatamente na boa querência do público, ao lado de grandes atores daquela novela, com a Protagonista Flora Geny, Armando Bógus, Lourdes Rocha e a comediante Maria Tereza.

E num ano com grandes revelações na TV, como Wilson Simonal, Joana Fomm, Wanderley Cardoso, Silvio Francisco. Fúlvio ganha o Troféu Imprensa de Revelação Masculina, ao lado da Grande Estrela nascente da Tupi, Ana Rosa, que ganhou como Revelação Feminina.

E a partir desse grande reconhecimento da critica especializada, após dez anos de atividade televisiva, a trajetória fulgurante de Stefanini só ascendeu: Estrela de Fogo na Record, Bel Amy na Tupi, Razão de Viver no SBT, Cavalo Amarelo, na Bandeirantes e na Rede Globo, inesquecíveis papeis em Gabriela, livro do mestre da Bahia Jorge Amado, onde reencontrou seus amigos Durst e Avancini e mais recentemente em novelas de Walcyr Carrasco, como Alma Gêmea, que lhe confere o Premio APCA de Melhor Ator de 2005.

E como não se esquecer de Fulvio Stefanini, também grande nome do Cinema Nacional, em filmes marcantes de Roberto Santos (Quincas Borba, originalmente escrito por Machado de Assis) e de Bruno Barreto (Caixa 2- adaptação de uma peça de seu grande amigo Juca de Oliveira) Além disso, narrou a obra-aurífera sobre a carreira de Pelé, em Pelé Eterno, dirigido por Aníbal Massaini.

E no Teatro, teve como mestres Nydia Licia, Sergio Cardoso, Cacilda Becker, Walmor Chagas, Bibi Ferreira, Jose Renato,. Egydio Eccio, tendo trabalhado com todos estes. E em 2014, voltou a ribalta, com a peça “Antes de Mais Nada”,de :Flávio Cafiero com direção de Zé Henrique de Paula, no mítico palco do Teatro TUCA

Em 2010, Fulvio ganha uma interessante biografia, escrita pela jornalista Nilu Lebert, filha da pioneira da TV Maria de Lourdes Lebert, intitulado “Fulvio Stefanini-Abrindo as Gavetas”, dentro da Coleção Aplauso da Imprensa Oficial.

Esse é um breve perfil da Vida e da Obra de Fúlvio Stefanini , nesses sessenta anos de sua aclamada carreira artística. Parabéns Fulvio !!!

Imagem: TV Foco
Texto: Fabio Rajaili Siqueira

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Bacharel em Direito, Bacharel em Ciências Sociais e e pesquisador da história da televisão brasileira. É um dos fundadores do Jornal São Paulo em História.

Mais em Artigos

São Paulo

Cidade de São Paulo – TODOS são “fumantes”.

Roberto Mangraviti9 de dezembro de 2017
Leite e Qualidade

Leite: qualidade, processamento e as nomenclaturas comerciais.

Convidado8 de dezembro de 2017
Pré-História

Homem … 45 mil anos de impacto ambiental

Ricardo Rose7 de dezembro de 2017
Gestão Ambiental

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche5 de dezembro de 2017
equipes

Equipes de Crise Corporativa

Roberto Mangraviti2 de dezembro de 2017
Energia Aeólica

A Cidade de Saerbeck planejou e realizou o futuro.

Roberto Mangraviti1 de dezembro de 2017
Demitir Clientes

Momento(s) de “demitir” um cliente !

Roberto Mangraviti30 de novembro de 2017

A revolução das impressoras 3D: Impressão de pontes de aço

Cristian Reis Westphal29 de novembro de 2017
Gestão Hospitalar

A moderna gestão hospitalar e a questão ambiental.

Roberto Roche27 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »