Artigos

Guia Prático de cuidados com filhotes caninos.

Guia Prático de cuidados com filhotes caninos.

Filhotes ahhh  …  tudo de bom, mas nem sempre são fáceis de cuidar.

Visando diminuir acidentes e doenças desnecessárias,  montamos  um guia prático para você que pretende  adotar/comprar um filhote e tem dúvidas sobre o manejo.

Antes de qualquer coisa, precisamos saber se PODEMOS ter um animal, se há espaço suficiente, tempo hábil e dinheiro para cuidar deles. Infelizmente a maioria das pessoas não pensa nisso antes de colocar um peludinho dentro de casa e isso gera muita infelicidade para as duas partes.

A idade ideal para separar o filhote da mãe é com 45 dias. A noite da separação é sempre difícil, eles choram pois sentem saudades da mamãe, como qualquer criança sentiria. Mas em 2 ou 3 dias,  começam a se acostumar com a nova casa e aos novos donos.  Nessa mesma data é importante dar a primeira dose do vermífugo e a primeira dose da vacina V10 importada (a nacional não é boa suficiente). Deve-se repetir o vermífugo com 15 e 30 dias e a vacina com 21 dias e 42 dias.  No início é interessante oferecer papinha de desmame, pois nem todos os cães conseguem comer a ração seca. A ração deve ser super Premium, até que o animal complete um ano, pois essa é a fase de crescimento. Existem várias marcas e preços no mercado que oferecem esse produto.

Filhotes mordem muito porque os dentes que estão nascendo coçam. Eles mastigam o que estiver ao alcance e devemos tomar cuidado com objetos deixados no chão, inclusive  com os brinquedos que oferecemos. Ingestão de corpo estranho é um dos acidentes mais comuns com filhotes e as vezes o único tratamento para remediar é a cirurgia. Outro acidente comum é o afogamento e atropelamento, portanto não devemos deixa-los perto de piscinas e devemos olhar sempre antes de sair com o carro, pois eles podem estar sob os veículos. Portanto, todos na casa devem estar conscientes  e informados sobre essas questões.

Educar um filhote é uma arte e é necessário paciência, dedicação e repetição. Não devemos gritar e nem agredi-los. A idade ideal para iniciar o adestramento é com seis meses, mas podemos começar a ensinar desde o primeiro dia.

Com esses cuidados é possível curtir a melhor fase da vida do seu pet com mais tranquilidade e segurança e focar no que realmente importa: amar e brincar com eles.

Autora: Fernanda Lanzelotti

contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos

Médica Veterinária graduada na Unesp - Botucatu. Pós-Graduada em Acupuntura Veterinária e em clínica médica e cirúrgica de Felinos. Os atendimentos são realizados no cunsultório da Clínica Veterinária Spécialité -Uberlândia -Mg

Mais em Artigos

Queimadas 2017

Queimadas 2017

Roberto Mangraviti18 de fevereiro de 2018
Upp's no Rio de Janeiro

As UPP’S do Rio de Janeiro… uma farsa para “ inglês ver”.

Roberto Mangraviti17 de fevereiro de 2018
Energia de gás natural e biomassa

Energia de gás natural e biomassa

Bel Gimenez16 de fevereiro de 2018
Humburger

Alimentos feitos de insetos, uma realidade de mercado.

Roberto Mangraviti14 de fevereiro de 2018
A Mordida da Centopéia

A mordida da centopéia

Karen P Castillioni13 de fevereiro de 2018
Nicolas Maduro

E agora José ?

Roberto Mangraviti12 de fevereiro de 2018
Empório Mata Atlântica

Empório Mata Atlântica com picolés de Uvaia e Juçara.

Bel Gimenez11 de fevereiro de 2018
Plásticos no Mar

Como o plástico está prejudicando recifes de corais?

Karen P Castillioni9 de fevereiro de 2018
O capital

Melhora ou estagnação?

Ricardo Rose8 de fevereiro de 2018

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »