Artigos

Itaquerão: quando algo começa errado, termina como?

Itaquerão: quando algo começa errado, termina como?

10 milhões de litros de água se esvaíram, constatados em junho pela Sabesp, ou seja há 5 meses, num estádio entregue (não completamente) em 2014.  Qualquer estudante de engenharia, com um mísero mês de aula, teria chamado bombeiro, polícia, IML, hospitais, porque  evasão de água significa risco estrutural em potencial, mas não no Brasil. Por que ?

Simples … quando algo começa errado, termina errado .

Há um vídeo, que comprova que a obra começou sem um budget.Prezado leitor, até para encomendar uma dúzia de brigadeiros para uma festa de criança, é feito orçamento… menos para construir um estádio de R$ 1,1 bilhão.

Outro detalhe, a obra foi parcialmente financiada com dinheiro público, além da isenção de impostos concedidos pela Prefeitura de São Paulo. Este financiamento, teve no estudo de viabilidade econômica para concessão do empréstimo, como uma das garantias, a venda do Naming Rights (*) por valores semelhantes ao ocorrido pelo Bayer de Munique (Allianz Arena). Obviamente que ninguém ainda comprou e talvez nunca compre, pois o estádio já está “batizado” : Itaquerão.

Outro fato interessante, se comparamos com obras semelhantes (Allianz Parque feito pela iniciativa privada para exploração por 20 anos), o estádio de Itaquera custou o dobro. Isto significa, R$ 600 milhões de reais excedentes.

Os pagamentos do empréstimo, estão em dia? Não!

Há alguma perspectiva de que os ingressos vendidos para os jogos (raros) ali disputados, sejam suficientes para pagar o empréstimo ? Não !

Já houveram acidentes de percurso na obra? Sim, queda de estrutura, além da construção de uma arquibancada “provisória” para Copa do Mundo, já desmontada, pois o cronograma de obra não foi respeitado.

O dono da empresa e uma penca de diretores, estão presos, por desvio de dinheiro público.

Enfim, há algo positivo a ser destacado, nesta confusa operação?

Não precisa ser profeta para imaginar que muita água (em todos os sentidos) vai rolar neste desastre anunciado.

Autor: Roberto Mangraviti
contato@sustentahabilidade.com

 

(*)“Naming Rights” é a prática da concessão de direitos de nome que empresas donas de algum estabelecimento de espetáculos culturais e/ou esportivos dá o nome para uma marca ou produto. Exemplo em São Paulo; Credicard Hall.

itaquerao_3

Acidente ocorrido com morte de 1 operário.

itaquerao_2

Artigos

Economista e Facility Manager em Sustentabilidade. Editor, diretor e apresentador do Programa Sustentahabilidade pela WEBTV. Palestrante, Moderador de Seminários Internacionais de Eficiência Energética, Consultor da ADASP- Associação dos Distribuidores e Atacadistas do Estado de São Paulo e colunista do site do Instituto de Engenharia de São Paulo.

Mais em Artigos

Reconhecimento facial para trabalhadores no campo contra o coronavirus

Roberto Mangraviti21 de maio de 2020
Nanotecnologia e o Agronegocio

Nanotecnologia e o Agronegócio

Camila Gagliardi18 de maio de 2020
Benefícios do Abacaxi

Benefícios do Abacaxi

Dr Leo Kahn18 de maio de 2020
Imunidade Alimentos Saudaveis

Imunidade: alimentação com ingredientes naturais

Bel Gimenez15 de maio de 2020
Vinho dos Mortos

Vinho dos Mortos

Bel Gimenez14 de maio de 2020
Ventilador Pulmonar - Covid-19

Ventiladores pulmonares inteligentes desenvolvidos em MG

Roberto Mangraviti12 de maio de 2020
Como cuidar dos pets diante do isolamento social?

Como cuidar dos pets diante do isolamento social?

Roberto Mangraviti11 de maio de 2020
Max Pianura

Max Pianura – Live beneficente deste domingo

Bel Gimenez8 de maio de 2020
Agronegócio - Trator Cor de Rosa

Presença feminina no agronegócio

Bel Gimenez4 de maio de 2020

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com