Artigos

Limpando os oceanos, uma marina por vez

Limpando os oceanos, uma marina por vez

Dois australianos, Pete Ceglinski e Andrew Turton, velejadores e surfistas, que já passaram a maior parde de suas vidas nos mares e águas de vários continentes se juntaram e resolveram fazer a diferença. Juntos eles criaram uma lixeira, que recolhe lixo, óleo e detritos que flutuam na superfície, e as instalaram em algumas marinas e portos na Austrália. Periodicamente as lixeiras são esvaziadas e parte do lixo que foi recolhido é reutilizado e reciclado. É importante ressaltar que em 4 anos de teste nenhum peixe ou organismo marinho ficou preso nas lixeiras.

O projeto cresceu e os amigos perceberam que expandindo essa ideia eles conseguiriam multiplicar o resultado que tiveram, assim criaram o Projeto Seabin.

De acordo com os criadores do projeto, marinas, portos e iate clubes são lugares perfeitos para começar a limpar os oceanos, já que são lugares de águas calmas e ambiente controlado, que não sofrem tanto com tempestades como o oceano aberto, portanto muito mais fácil de gerenciar.

Parece uma ideia simples, e realmente é. É o mesmo princípio de uma lixeira na rua que é limpa periodicamente e seu conteúdo, quando possível, reciclado. Porém, as lixeiras na rua são responsabilidade de órgãos públicos (normalmente prefeituras), assim como a coleta geral de lixo e aterros sanitários.

E o lixo no mar, a quem pertence? Quem é o responsável em coletar, armazenar e separar? Pois então… o lixo no mar, a poluição nos oceanos, e a responsabilidade de cuidar desse ambiente não é de um órgão público específico, ou de um poder, uma organização. Essa responsabilidade é de todos nós.

Assim como existem pessoas que dizem ‘esse problema não é meu’, existem também pessoas que assumem a responsabilidade e utilizam de ideias de conceitos simples, mas eficientes, e dão o passo inicial para reverterem a situação atual e começar a fazer a diferença no planeta. Torcemos para um mundo cheio de pessoas do segundo grupo, ensinando e conscientizando as pessoas do primeiro.

Para quem quer ajudar, aqui do Brasil mesmo, o projeto aceita doações de $2 a $1000 que podem ser feitas através do site. Para quem quer ajudar mais, pode comprar uma lixeira, direto dos criadores, e instalar o equipamento em nossas marinas, portos e iate clubes. Uma lixeira pronta para ser instalada custa $3825 e também pode ser adquirida pelo site dos australianos.

Para conhecer melhor o projeto e ajudar a limpar os oceanos, uma marina por vez:

http://www.seabinproject.com/

https://www.indiegogo.com/projects/cleaning-the-oceans-one-marina-at-a-time#/

 

 

Autora: Thayná Correia

contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos

Mestre em Oceanografia, Física, Química e Geológica. Especialista em Estudos Ambientais para área petrolífera e Repostas a Derramamento de Óleo em Corpos Hídricos.

Mais em Artigos

Lideres

O anacronismo das lideranças

Roberto Mangraviti20 de abril de 2018
Robson Miguel

Robson Miguel em Brasília – Semana do Índio.

Bel Gimenez17 de abril de 2018
Água

Água … uma riqueza desvalorizada no Brasil

Roberto Mangraviti16 de abril de 2018
Japão trabalha para abrigar humanos na Luaem 2030

Brasil … qual o perfil da sua gente ?

Roberto Mangraviti14 de abril de 2018
The Body Shop - Testes em animais

Assinaturas para fim de testes em animais

Roberto Mangraviti13 de abril de 2018
Localoza

Negócio “limpo” – caminho da Localiza no Brasil com solar.

Roberto Mangraviti12 de abril de 2018

Bactérias e a formação do oxigênio na Terra Primitiva

Cristian Reis Westphal11 de abril de 2018
Eficiência Energética

Novas maneiras de incentivar a eficiência energética

Ricardo Rose7 de abril de 2018
Roberto

ABC Repórter destaca o nosso Portal

Bel Gimenez6 de abril de 2018

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »