Artigos

Desperdício “Zero” … cultura Mottainai do Japão.

Desperdício “Zero” … cultura Mottainai do Japão.

Segundo estudo da Embrapa, somente no Brasil 41 mil toneladas de alimentos são jogados fora diariamente, o que daria para alimentar 25 milhões de pessoas. Diante de um cenário global, onde o planeta sofre com o aquecimento global com reflexos inegáveis na agricultura, os números apontados são a expressão de que precisamos mudar. Quando nos deparamos com um desafio de restrição de meios para a nossa existência e evolução, nos damos conta de quanto desperdiçamos.
Enquanto isso, no Japão a cultura do não desperdício é muito forte porque os japoneses aproveitam todos os recursos, dada as condições demográficas e geográficas. Portanto, naquele país é bem comum ouvir a expressão Mottainai. Na prática, Mottainai é usado quando alguém desperdiça algo, porém do mesmo modo que é impossível traduzir a expressão para o português, é igualmente implausível traduzir a verdadeira essência do Mottainai. É uma atitude expressa no aprendizado e reconhecimento do valor de todos os recursos disponíveis de forma a aproveitá-los com respeito e gratidão.

Dessa forma, é possível criar um novo comportamento diante de sua prática através da educação ambiental, redução de custos e aprimoramento do capital humano.

Atualmente, o Brasil enfrenta uma situação de crise econômica e política. No entanto, é uma excelente oportunidade para quebrar alguns paradigmas deixando velhos padrões mentais para trás. Usualmente, o mundo conjuga verbos como contratar, alugar, comprar, pagar, enriquecer, vencer sozinho, ter.   E de repente nos damos conta que não haverá recursos para todos. Portanto, esses verbos não nos servem mais. É preciso ampliar nossa visão, enxergarmos outros valores, adotando uma nova postura através de verbos como compartilhar, usar, identificar, engajar, ser.

E, finalmente, precisamos nos conscientizar de que cada atitude individual impacta no coletivo e, consequentemente, rever os nossos propósitos de vida, longe do consumo exagerado, como preconizava a indústria capitalista do século passado.

Esta é a proposta da coluna “Desperdício” que hoje iniciamos: ajudar o leitor a identificar os nossos desperdícios para uma vida mais sustentável.

Bem vindos ao Mottainai !

Autora: Tiemi Yamashita

contato@sustentahabilidade.com

Ver Comentários (1)

1 Comentário

  1. Rafael

    26 de outubro de 2017 às 02:09

    Interessante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos

Palestrante e desenvolvedora do Mottainai, conceito da cultura japonêsa sobre redução do desperdício. Estrategista social atuando em Projetos da ONU, MTE e BID.

Mais em Artigos

Lideres

O anacronismo das lideranças

Roberto Mangraviti20 de abril de 2018
Robson Miguel

Robson Miguel em Brasília – Semana do Índio.

Bel Gimenez17 de abril de 2018
Água

Água … uma riqueza desvalorizada no Brasil

Roberto Mangraviti16 de abril de 2018
Japão trabalha para abrigar humanos na Luaem 2030

Brasil … qual o perfil da sua gente ?

Roberto Mangraviti14 de abril de 2018
The Body Shop - Testes em animais

Assinaturas para fim de testes em animais

Roberto Mangraviti13 de abril de 2018
Localoza

Negócio “limpo” – caminho da Localiza no Brasil com solar.

Roberto Mangraviti12 de abril de 2018

Bactérias e a formação do oxigênio na Terra Primitiva

Cristian Reis Westphal11 de abril de 2018
Eficiência Energética

Novas maneiras de incentivar a eficiência energética

Ricardo Rose7 de abril de 2018
Roberto

ABC Repórter destaca o nosso Portal

Bel Gimenez6 de abril de 2018

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »