Artigos

Nível do mar poderá subir três metros

Nível do mar poderá subir três metros

A Antártida e a Gronelândia podem ser dois dos lugares mais remotos da Terra, entretanto o que acontece em ambas as vastas paisagens podem ter um impacto significativo sobre a atividade humana num futuro próximo.

As recentes mudanças observadas em vastas camadas de gelo poderiam ter sérias implicações para milhões de pessoas ao redor do planeta que vivem em áreas costeiras. Estas camadas de gelo armazenam água o suficiente para elevar o nível do mar por mais de 60 metros, e há alguns sinais muito preocupantes sobre a sua estabilidade, especialmente na Antártica Ocidental.

O verdadeiro problema reside no fato de que as camadas de gelo estão derretendo por conta dos aumentos de temperatura do ar e do oceano, contribuindo para a elevação do nível do mar, atualmente estimado em torno de três milímetros por ano. Embora seja evidente que as camadas de gelo tenham feito uma elevação do nível do mar na última década, existem dúvidas sobre como elas irão se comportar no futuro. Um estudo publicado recentemente mostrou um aumento de 60 centímetros a três metros até o ano de 2300. Com estimativas apenas na Antártica.

Esta incerteza é resultado da forma como as camadas de gelo perdem sua massa e água é transferia para os oceanos. Na Groenlândia, a temperatura do ar faz com que as superfícies das camadas de gelo derretam, que, em seguida, faz a água escorrer para o oceano.

Uma abordagem diferente para prever o futuro é olhar para o passado e ver como as correntes de gelo responderam aos períodos anteriores do aquecimento climático. No artigo publicado na Nature (http://www.nature.com/nature/journal/v530/n7590/full/nature16947.html) , os pesquisadores reconstruíram as atividades das correntes das camadas de gelo em eras passadas, que estamos falando de uma datação de aproximadamente 20 mil anos atrás.

As correntes de gelo na Groenlândia e no oeste da Antártica estão contribuindo para a elevação do nível do mar, e é provável que continue pelo menos até durante o próximo século. Através da reconstrução dos pesquisadores, se pode notar um aumento do nível do mar quando a camada de gelo entra em contato com o oceano e desliza sobre uma cama de sedimentos escorregadios. Isto confirma que algumas partes da Antártida Ocidental podem ser especialmente vulneráveis, por conter estes sedimentos.

Assim, quando se trata de milhões de pessoas em todo o planeta que vivem em áreas costeiras, só o tempo dirá se o que aprendemos com o passado tem relevância para o futuro.

foto: Denis Burdin / Shutterstock

 

Autor:  Cristian Reis Westphal – Projeto Ciência e Astronomia

contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos

Estudante de Engenharia Química. Lidera há 7 anos o projeto Ciência e Astronomia, que compartilha informações nas áreas da ciência e astronomia. Trabalha com divulgação científica em escolas e disponibiliza telescópios para observações em praças.

Mais em Artigos

Queimadas 2017

Queimadas 2017

Roberto Mangraviti18 de fevereiro de 2018
Upp's no Rio de Janeiro

As UPP’S do Rio de Janeiro… uma farsa para “ inglês ver”.

Roberto Mangraviti17 de fevereiro de 2018
Energia de gás natural e biomassa

Energia de gás natural e biomassa

Bel Gimenez16 de fevereiro de 2018
Humburger

Alimentos feitos de insetos, uma realidade de mercado.

Roberto Mangraviti14 de fevereiro de 2018
A Mordida da Centopéia

A mordida da centopéia

Karen P Castillioni13 de fevereiro de 2018
Nicolas Maduro

E agora José ?

Roberto Mangraviti12 de fevereiro de 2018
Empório Mata Atlântica

Empório Mata Atlântica com picolés de Uvaia e Juçara.

Bel Gimenez11 de fevereiro de 2018
Plásticos no Mar

Como o plástico está prejudicando recifes de corais?

Karen P Castillioni9 de fevereiro de 2018
O capital

Melhora ou estagnação?

Ricardo Rose8 de fevereiro de 2018

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »