Artigos

Novo metal quatro vezes mais forte que o titânio, pode revolucionar o ramo das próteses.

Novo metal quatro vezes mais forte que o titânio, pode revolucionar o ramo das próteses.

Cientistas desenvolveram uma nova liga de metal, feita a partir de uma mistura de titânio e ouro, que poderia levar a uma revolução na forma como as próteses são concebidas.

Conforme descrito na revista Science, a descoberta foi feita por uma equipe liderada por Emilia Morosan da Universidade Rice. A liga é descrita como sendo quatro vezes mais forte do que o titânio puro, e que poderia ser usado em conjunto com o tecido vivo sem rejeição.

Atualmente, o titânio é o material preferido para ser utilizado como prótese em partes como o joelho e o quadril por causa de uma série de características, incluindo a sua resistência ao desgaste e não ser tóxico. No entanto, os implantes atuais devem ser substituídos a cada 10 anos, devido a efeitos degradantes.

“A prótese é quatro vezes mais resistente do que o titânio puro, que é utilizado atualmente na maioria dos implantes dentários e juntas de substituição”, relatou Morosan em um comunicado. “
Chamado de beta-Ti3Au, a liga tem uma proporção de titânio e ouro de 3×1. Seus átomos são hermeticamente embalados em uma estrutura cristalina cúbica e, embora esses pesquisadores não tenham sido os primeiros descobridores, eles são os primeiros a documentar seus usos potenciais.

As propriedades mecânicas do composto intermetálico [beta-Ti3Au] sugerem que este material é bem adequado para aplicações médicas, onde o titânio já é usado. O aumento de quatro vezes na dureza, em comparação com o titânio puro, torna o beta Ti3Au o composto intermetálico biocompatível mais duro conhecido.

Autor: Cristian Reis Westphal
contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Estudante de Engenharia Química. Lidera há 7 anos o projeto Ciência e Astronomia, que compartilha informações nas áreas da ciência e astronomia. Trabalha com divulgação científica em escolas e disponibiliza telescópios para observações em praças.

Mais em Artigos

São Paulo

Cidade de São Paulo – TODOS são “fumantes”.

Roberto Mangraviti9 de dezembro de 2017
Leite e Qualidade

Leite: qualidade, processamento e as nomenclaturas comerciais.

Convidado8 de dezembro de 2017
Pré-História

Homem … 45 mil anos de impacto ambiental

Ricardo Rose7 de dezembro de 2017
Gestão Ambiental

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche5 de dezembro de 2017
equipes

Equipes de Crise Corporativa

Roberto Mangraviti2 de dezembro de 2017
Energia Aeólica

A Cidade de Saerbeck planejou e realizou o futuro.

Roberto Mangraviti1 de dezembro de 2017
Demitir Clientes

Momento(s) de “demitir” um cliente !

Roberto Mangraviti30 de novembro de 2017

A revolução das impressoras 3D: Impressão de pontes de aço

Cristian Reis Westphal29 de novembro de 2017
Gestão Hospitalar

A moderna gestão hospitalar e a questão ambiental.

Roberto Roche27 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »