Artigos

O quão grande pode se tornar um tsunami?

O quão grande pode se tornar um tsunami?

Catástrofes naturais são eventos marcantes em nossas memórias. Você pode se lembrar de eventos catastróficos como, por exemplo, o tsunami do Oceano Índico do ano de 2004 e do terremoto de 2011 no Japão. O número de mortos por conta dentes eventos permanece como alguns dos desastres naturais mais devastadores nos últimos tempos.

Os tsunamis criaram ondas que atingiram 30 metros e 40 metros, respectivamente. Porém os tsunamis podem, e tem sido ultimamente, muito maiores.

Os tsunamis são causados por grandes volumes de água sendo repentinamente deslocados, geralmente ocasionado por um terremoto, atividade tectônica, erupções vulcânicas, ou outras explosões subaquáticas. Foi o caso dos dois recentes tsunamis na Ásia.

No entanto, há o que é conhecido como um megatsunami. Estes são capazes de serem notavelmente maiores e são geralmente causados pelo deslocamento da água causada pelo impacto de um material, tal como um asteróide ou deslizamento de terra, em um corpo de água.

O exemplo mais notável disso foi o megatsunami de 1958 que ocorreu em Lituya Bay, no Alasca. Um deslizamento de terra causado por um terremoto caiu na baía, causando uma onda de aproximadamente 525 metros de altura. Isso é consideravelmente mais alto que o Empire State Building.

Texto: Cristian Reis Westphal
contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Estudante de Engenharia Química. Lidera há 7 anos o projeto Ciência e Astronomia, que compartilha informações nas áreas da ciência e astronomia. Trabalha com divulgação científica em escolas e disponibiliza telescópios para observações em praças.

Mais em Artigos

São Paulo

Cidade de São Paulo – TODOS são “fumantes”.

Roberto Mangraviti9 de dezembro de 2017
Leite e Qualidade

Leite: qualidade, processamento e as nomenclaturas comerciais.

Convidado8 de dezembro de 2017
Pré-História

Homem … 45 mil anos de impacto ambiental

Ricardo Rose7 de dezembro de 2017
Gestão Ambiental

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche5 de dezembro de 2017
equipes

Equipes de Crise Corporativa

Roberto Mangraviti2 de dezembro de 2017
Energia Aeólica

A Cidade de Saerbeck planejou e realizou o futuro.

Roberto Mangraviti1 de dezembro de 2017
Demitir Clientes

Momento(s) de “demitir” um cliente !

Roberto Mangraviti30 de novembro de 2017

A revolução das impressoras 3D: Impressão de pontes de aço

Cristian Reis Westphal29 de novembro de 2017
Gestão Hospitalar

A moderna gestão hospitalar e a questão ambiental.

Roberto Roche27 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »