Artigos

O que é “greeneconomy” e como usá-la

O que é “greeneconomy” e como usá-la

O conceito de greeneconomy, ou economia verde, trata da redução de riscos ambientais e sacrifícios ecológicos para o desenvolvimento humano, das cidades, indústrias e tudo o mais que envolve o conceito de crescimento/desenvolvimento populacional. A diferença de um desenvolvimento sustentável e greeneconomy é que a segunda possui um foco político, atuante para transformar as políticas públicas do meio ambiente.

A economia verde têm a função de promover desenvolvimento humano, tecnológico e industrial e, ao mesmo tempo, preservar o meio ambiente. No mundo de hoje esse conceito parece um paradoxo, é possível crescer e se desenvolver como sociedade sem precisar destruir o meio ao redor? Sim, porém não é uma tarefa fácil.

Para que a economia verde seja plenamente aplicada, poder público, setor privado e educação populacional devem coexistir. O objetivo desta nova forma de economia é aumentar a renda e as vagas de trabalho, estimulada por investimentos públicos e privados que diminuam a poluição, aumentem a eficiência energética e previnam perdas de biodiversidade.

A tentativa de remediar os problemas causados pela pobreza e má distribuição de renda no mundo também é tarefa da economia verde. É através de várias políticas regulatórias, taxas e ferramentas de expansão que a economia verde atua. O selo verde é um exemplo bastante conhecido de uma prática que tem crescido entre indústria e consumidor. As pessoas se sentem melhor ao consumir um produto com selo verde e as empresas/indústrias podem utilizar esse recurso para crescer no mercado verde.

Apesar destas práticas ainda serem pouco conhecidas e difundidas no Brasil, muitos países têm mostrado liderança em adotar um crescimento “verde” ou estratégias “lowcarbon” (com baixa emissão de carbono). A República da Coréia, Namíbia e Cidade do México são locais de destaque na política verde. Apesar do histórico de poluição, hoje, a China aprendeu a lição e investe mais do que qualquer outro país em energia renovável.

E o que pode mudar com essa nova economia? Tudo! Um dos maiores benefícios da utilização em larga escala da economia verde é o poder de avaliar o impacto causado pela poluição (atual) e o quão prejudicial foi o sistema industrial praticado até hoje. Em uma escala local, se ajustar a uma economia verde pode trazer uma melhoria significante na qualidade do ar, água e solo. Em uma escala global, a economia verde pode ser um grande aliado na luta contra o aquecimento global, desertificação e perda de biodiversidade.

Aos poucos estamos nos tornando mais conscientes de nossos atos, porém, se quisermos realmente fazer a diferença, precisamos multiplicar as nossas ações, pressionar o poder público e as grandes corporações a adotarem a economia verde. Precisamos nos reconciliar com o meio ambiente.

Imagem: http://www.eco-business.com/opinion/transformation-growth-and-green-economy/

Texto: Thayná Correia
contato@sustentahabilidade.com

Ver Comentários (1)

1 Comentário

  1. Pedro Dias

    30 de novembro de 2016 às 14:54

    Obrigado por compartilhar! Ainda tenho fé de ver um dia o Projeto Vênus (ou parte dele) em ação. Para quem deseja mais detalhes: https://www.facebook.com/ProjetoVenusEBR/?fref=ts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Mestre em Oceanografia, Física, Química e Geológica. Especialista em Estudos Ambientais para área petrolífera e Repostas a Derramamento de Óleo em Corpos Hídricos.

Mais em Artigos

Motivação_Herzberg

Teoria da Motivação de Herzberg (3).

Roberto Mangraviti23 de novembro de 2017
Bolsa Família

O Bolsa Família ocultou a taxa de desemprego real?

Roberto Mangraviti22 de novembro de 2017
QSMS-RS e Sustentabilidade

Mais líderes na gestão de QSMS-RS & Sustentabilidade

Roberto Roche20 de novembro de 2017
Motivação

Teoria da Motivação de McClelland(2)

Roberto Mangraviti17 de novembro de 2017
Infraestrutura

Infraestrutura no Brasil – Concessionárias as únicas com bons resultados( Parte 3)

Roberto Mangraviti16 de novembro de 2017
Gestão Ambiental Portuária

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche14 de novembro de 2017

Motivação na ótica de Maslow

Roberto Mangraviti13 de novembro de 2017
Adam Smith

Lições para o Brasil – Adam Smith

Roberto Mangraviti12 de novembro de 2017
Animal Pré-histórico

Animais que “deram as caras” depois da extinção dos dinossauros

Karen P Castillioni11 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »