Artigos

O que está acontecendo no Brasil?

O que está acontecendo no Brasil?

Nos últimos meses o Brasil vem passando por momentos climáticos dramáticos, dignos de um filme futurista. A região sudeste enfrenta uma das maiores secas da história com as reservas de água diminuindo dia após dia , e hoje a expressão racionamento de água, é parte comum  do vocabulário da população. O que antes era visto apenas no sertão Nordestino, agora acontece no quintal de nossas casas.

Simultaneamente, a região Sul do país está enfrentando um período de muita água. Chuvas torrenciais e de granizo estão destruindo casas e deixando cidades embaixo d´água. Uma triste constatação: o que falta de um lado, sobra do outro.

Cientistas justificam estas constantes ocorrências no Brasil através do fenômeno do El Niño(*). A grosso modo, trata-se de um ciclo anual que, ora aquece (El Niño), ora esfria (La Niña) as águas do Oceano Pacífico. A mudança da temperatura na superfície do mar interage com a atmosfera sobre o oceano, causando fortes chuvas em algumas áreas e secas em outras, além de influenciar na distribuição de nutrientes na coluna d’água e, consequentemente interferindo na pesca.

Entretanto, mesmo explicado pelo El Niño, os eventos extremos que estamos vivendo nunca foram tão intensos. A cada dia, os noticiários apresentam estatísticas negativas com expressões alarmantes:  maior seca dos últimos 100 anos ou a maior enchente já vista.

Sendo assim, as antigas previsões catastróficas  do IPCC* deixaram de ser previsões para hoje se tornarem uma triste realidade. Os fatos falam por si só: a água doce do Nordeste  diminuiu em  até 70% e as chuvas torrenciais  no sul e sudeste, são mais frequentes levando  a inundações e deslizamentos.

Como se não bastasse estes danos decorrentes do aquecimento das águas do Pacífico, temos ainda no Brasil queimadas  criminosas persistentes (especialmente na Amazônia) interferindo no deslocamento de massas de ar quente gerando mais desequilíbrios ainda até no Sudeste.

A Natureza está cobrando a fatura de tantas atitudes praticadas pelo ser humano, acentuadamente nos últimos 100 anos. Se as mudanças de hábito não acontecerem AGORA, esses eventos serão cada vez mais extremos e frequentes, impactando profundamente em nossas vidas. Não cabe nos dias de hoje assistirmos de forma passiva, famílias inteiras desalojadas e morando em barracas como nômades da antiguidade. Ou apagarmos da memória catástrofes como o deslizamento  em 2010 em Niterói no Morro do Bumba, com cerca de 200 mortes.

As consequências dramáticas estão em toda parte, num Triple Bottom Line(***) as avessas,  gerando desequilíbrio social, econômica  e ambiental .

Como se tudo isto não bastasse, ainda é comum presenciarmos pessoas lavando seus quintais, calçadas ou automóveis  despreocupadas. E outras jogando lixo nas ruas e construindo em áreas de mananciais.

 

Autora:Thayná Correia

E-mail: contato@sustentahabilidade.com

Foto:  http://www.sinterc.org.br/

* Em português “O Menino”,  decorrente das águas quentes acontecerem no Oceano Pacífico sempre próximo do Natal .

**Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC), vide (http://sustentahabilidade.com/o-aquecimento-global-e-real/)

*** O tripé da sustentabilidade, também chamado de triple bottom line, ou People, Planet, Profit corresponde aos resultados de uma organização medidos em termos sociais, ambientais e econômicos.

 

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Mestre em Oceanografia, Física, Química e Geológica. Especialista em Estudos Ambientais para área petrolífera e Repostas a Derramamento de Óleo em Corpos Hídricos.

Mais em Artigos

Varejo

Varejo crescerá 1,4% em 2017.

Roberto Mangraviti21 de outubro de 2017
Boni

Boni-65 anos de brilhante trajetória televisiva

Fabio Rejaili Siqueira20 de outubro de 2017
Riso

A origem do riso

Convidado18 de outubro de 2017
acidente ambiental

Complacência MATA!

Roberto Roche17 de outubro de 2017

Desperdício “Zero” … cultura Mottainai do Japão.

Tiemi Yamashita13 de outubro de 2017

O quão grande pode se tornar um tsunami?

Cristian Reis Westphal12 de outubro de 2017
Meio Ambiente

A Importância da Conformidade Ambiental da Indústria

Roberto Roche10 de outubro de 2017
Cerrado

Cerrado e agricultura

Ricardo Rose6 de outubro de 2017
QSMS-RS sustentabilidade

O que a indústria espera do seu Gestor de Sustentabilidade

Roberto Roche5 de outubro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »