Artigos

O quintal de Charles Darwin

O quintal de Charles Darwin

Você provavelmente já ouviu falar na teoria de evolução proposta por Charles Darwin.

Esta teoria basicamente propõe que os organismos mais aptos sobrevivem.

Pois bem, foi viajando pelo mundo com o navio Beagle que Darwin fazia suas observações e formulou a teoria da evolução.

Isso tudo já ouvimos falar muito, mas o que poucos sabem é que muitos de seus estudos aconteceram na Down House, a casa de campo de Darwin no sudeste de Londres, segundo reportado neste artigo publicado na Science.

O isolamento relativo da propriedade permitiu a Darwin realizar análises anatômicas em profundidade de tudo, desde bichos até pássaros.

Darwin complementou o trabalho com experimentos práticos. Ele reproduziu e criou 16 variedades de pombos, tentando mostrar que os tipos elegantes preferidos pelos criadores se desenvolveram a partir de apenas alguns tipos selvagens ancestrais.

Em seus jardins, Darwin apresentou tramas intrincadas onde estudou a diversidade e o crescimento de gramíneas e ervas daninhas, bem como a forma como as minhocas se movimentavam o solo. Nas encostas ao redor de sua casa, ele investigou a polinização e a reprodução das orquídeas. (Nem todos os seus experimentos foram bem sucedidos: um ano, as vacas comeram e pisotearam suas orquídeas).

Alguns experimentos foram considerados peculiares pelos padrões do século XIX, mas o trabalho forneceu dados que apoiam as noções de Darwin sobre variabilidade de características em uma população e como a seleção natural muda as mudanças nas populações ao longo do tempo.

As preciosas histórias de Darwin – e, em alguns casos, trágicas – e da vida familiar são tecidas no livro entitulado Darwin’s Backyard, de James T. Costa. Sem apreciar esse aspecto de sua vida, Costa afirma, nem Darwin nem suas realizações podem ser totalmente compreendidas. Por exemplo, ele recrutou sua esposa, primos e sobrinhas – e até mesmo seu mordomo e governanta – a ajudar com seus estudos caseiros de campo.

Um aspecto excepcional do livro: cada capítulo termina com uma descrição de algumas experiências de Darwin que os não cientistas podem realizar sozinhos. Os leitores apreciarão os contos que Costa conta e a experiência de recriar alguns dos trabalhos mais esclarecedores do naturalista famoso.

 

Outros Textos da Autora

 

http://sustentahabilidade.com/cientistas-na-familia/

 

http://sustentahabilidade.com/mudancas-climaticas-prejudicam-a-pesca/

 

 

Texto: Karen P Castillioni
contato@sustentahabilidade.com

 

 

Referência

https://www.sciencenews.org/article/darwins-backyard-chronicles-naturalists-homespun-experiments

Artigos

Bióloga com Mestrado em Botânica pela UNESP.Desenvolvedora de estudos ligados à ecologia, conservação, sustentabilidade e impactos das alterações climáticas.

Mais em Artigos

Reconhecimento facial para trabalhadores no campo contra o coronavirus

Roberto Mangraviti21 de maio de 2020
Nanotecnologia e o Agronegocio

Nanotecnologia e o Agronegócio

Camila Gagliardi18 de maio de 2020
Benefícios do Abacaxi

Benefícios do Abacaxi

Dr Leo Kahn18 de maio de 2020
Imunidade Alimentos Saudaveis

Imunidade: alimentação com ingredientes naturais

Bel Gimenez15 de maio de 2020
Vinho dos Mortos

Vinho dos Mortos

Bel Gimenez14 de maio de 2020
Ventilador Pulmonar - Covid-19

Ventiladores pulmonares inteligentes desenvolvidos em MG

Roberto Mangraviti12 de maio de 2020
Como cuidar dos pets diante do isolamento social?

Como cuidar dos pets diante do isolamento social?

Roberto Mangraviti11 de maio de 2020
Max Pianura

Max Pianura – Live beneficente deste domingo

Bel Gimenez8 de maio de 2020
Agronegócio - Trator Cor de Rosa

Presença feminina no agronegócio

Bel Gimenez4 de maio de 2020

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com