Artigos

O rio Daldykan “vermelho-sangue”

O rio Daldykan “vermelho-sangue”

Os rios são corpos d’água (em sua maioria doce) essenciais para a vida. Eles têm suportado nossa existência por milhares de anos. As maiores cidades do mundo foram fundadas e crescerem ao longo de grandes e importantes rios ao redor do planeta.

Fonte de água potável, os rios têm um papel extremamente importante para a sobrevivência humana e de milhares de espécies. Além da importância óbvia por ser o habitat de inúmeras espécies, os rios provêm uma vida sustentável e fornecem importantes nutrientes para organismos, incluindo o ser humano, plantas e peixes. Grandes rios também têm importante parte na produção de energia, além de facilitar o transporte de pessoas e bens entre nações.

Existem mais de 180 rios com mais de 1 km de extensão no mundo, mas um em especial tem chamado a atenção de autoridades e especialistas ambientais, o rio Daldykan, localizado na Sibéria, Rússia.

O rio Daldykan fica próximo à Norilsk, um centro industrial e uma das regiões mais poluídas da Rússia e nas últimas semanas ele adquiriu uma cor vermelho-sangue. Nenhum estudo científico explicou a mudança da cor do rio, porém muitos dizem que o fenômeno só pode ter sido causado pelo esgoto e deságue de uma fábrica metalúrgica que fica bastante próxima ao rio. As várias plantas metalúrgicas existentes nessa área são posse do conglomerado Norilsk Nikel, uma empresa russa de níquel e de mineração e outros materiais, e têm aparecido na mídia como as causadoras do problema.

Um depoimento de Sergey Donskoy, chefe do Ministério de Recursos Naturais da Rússia, diz que a mudança de cor do Daldykan pode ter sido causada pelo rompimento de dutos minerais (mineroduto) em uma das plantas da Norilsk Nikel, mas nada foi confirmado nem pelas autoridades e nem pela Indústria apontada como responsável.
Cientistas aconselham que as águas do Daldykan são potencialmente tóxicas, o que é uma ameaça direta aos residentes, umas vez que ela não pode ser usada para nem mesmo para irrigação.

Anualmente, 4 milhões de toneladas de cádmio, cobre, níquel, arsênico, selênio, chumbo e zinco são lançadas na atmosfera desta mesma região na Rússia por uma das maiores indústrias situadas em Norilsk, causando uma taxa de mortalidade por doenças respiratórias muito mais elevada do que em outras regiões da Rússia.

Mas a Rússia é tão longe, o que nós temos a ver com o rio que ficou vermelho? O triste fato é que o Daldykan não é um caso isolado de poluição da nossa fonte de água. Estudos mostram que aproximadamente 2 bilhões de habitantes já enfrentam a falta de água no mundo. E apesar das grandes indústrias terem um papel importante na destruição desse ecossistema, pequenas ações do dia-a-dia, multiplicadas por  7,2 bilhões de habitantes do planeta, geram resultados gigantescos e muitas vezes (infelizmente) irremediáveis para o meio ambiente.

Se a água é essencial para a vida, tão importante quanto o oxigênio, ela não pode ser desperdiçada, destruída e irremediavelmente impactada, isso é uma conta óbvia da sobrevivência humana. Porém, a poluição das águas é a maior ameaça ecológica que enfrentamos hoje, uma matemática que só tente a ser negativa.

Foto: http://que-noticias.es/

Autora: Thayná Correia
contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Mestre em Oceanografia, Física, Química e Geológica. Especialista em Estudos Ambientais para área petrolífera e Repostas a Derramamento de Óleo em Corpos Hídricos.

Mais em Artigos

homeopatia

Homeopatia em pequenos animais

Fernanda Lanzelotti21 de setembro de 2017
Robson Miguel

Dia do Violão – 22 de setembro

Roberto Mangraviti21 de setembro de 2017
Abelhas

O que acontecerá se as abelhas desaparecerem?

Karen P Castillioni20 de setembro de 2017
QSMS-RS X Ética Empresarial

Sustentabilidade & QSMS-RS X Ética Empresarial

Roberto Roche19 de setembro de 2017
Arco Íris

O “Arco Íris “ da Comunicação.

Roberto Mangraviti17 de setembro de 2017
Plantas emitem mais quimicos

Novo estudo revela que plantas emitem mais químicos durante ondas de calor

Karen P Castillioni16 de setembro de 2017
LSD

LSD – No Globo Ocular

Dependência Química15 de setembro de 2017
Água

Água valerá mais que petróleo !

Roberto Roche14 de setembro de 2017
Enguias

O “sexto sentido” das enguias

Karen P Castillioni13 de setembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »