Artigos

Othon Bastos – Cultura e Talento a Serviço das Artes

Othon Bastos – Cultura e Talento a Serviço das Artes

Othon José de Almeida Bastos é o nome completo do grande ator brasileiro , nascido na Cidade de Tucano, próximo a Alagoinhas , região Nordeste da Bahia, no Nordeste Brasileiro., em 23 de maio de 1934.

Desde a mocidade, já se interessava pelas Artes, e nos tempos de estudante universitário, ingressa no prestigiado Teatro Duse, no Rio de Janeiro, fundado pelo Embaixador Paschoal Carlos Magno (1906-1980),em 1952 numa experiência seqüencial ao Teatro do Estudante do Brasil (TEB) , criado em 1938,que relevou grandes nomes como Sérgio Cardoso, Sergio Britto e Maria Fernanda.

Foi nesse cenário de ultra-qualidade artística que , em 1955 Othon é convidado pelo Dr Paschoal Carlos Magno para integrar a comitiva de encenadores para viagem a Itália, juntamente com o Teatro Duse e vários grupos teatrais de diversos Estados Brasileiros. Nessa comitiva que levou o nome das Artes Cênicas Brasileiras a Europa, também estavam Tereza Rachel, Isaac Bardavid, Celme Silva, dentre muitos outros nomes que nas décadas seguintes de converteram em importantes nomes da TV brasileira. E nessa mesma época Othon realiza em importante Curso de Teatro na Inglaterra, pátria de William Shakespeare, o qual lhe deu grande conhecimento na Arte do Teatro Mundial.E conhecimento colocado magistralmente em prática, em grandes peças de Gianfrancesco Guarnieri (Ponto de Partida), Augusto Boal (Muro em Ponta de Faca), Silveira Sampaio (Da Necessidade de Ser Polígamo) e Carlos Queiroz Telles (Frei Caneca) .

E logo surge na bonita trajetória artística de Othon Bastos, a notável experiência teatral. Em 1962, estréia no clássico universal O Pagador de Promessas (interpretando um repórter) , dirigido por Anselmo Duarte a partir de consagrada peça teatral de Dias Gomes. Esse filme ganha a Palma de Ouro do Festival de Cannes , primeira e única vencida por um filme brasileiro. Sua arte de representar na telinha passa a ser conhecida no mundo inteiro, ao lado de não menos célebres interpretações de Leonardo Villar, Gloria Menezes, Dionísio Azevedo, Norma Benguell, Geraldo del Rey, Antonio Pitanga.

E nos anos seguintes, Othon trabalha com dois outros mestres da sétima arte brasileira-seu conterrâneo Roberto Pires (Tocaia no Asfalto) e o grande jornalista e diretor carioca Alex Viany (Sol Sob a Lama com músicas de Pixinguinha juntamente com Vinicius de Moraes ) .E não demora a chegar 1964, e Othon, a protagonizar o seminal filme “Deus e o diabo na Terra do Sol”, como o Cangaceiro Corisco, ao lado dos imortais Mauricio do Valle (Antonio das Mortes) e Yoná Magalhães (Rosa) . Aos vinte e cinco anos,, neste cultuado filme, o também baiano Glauber Rocha entra definitivamente para a História do Cinema Universal, e a atuação de Othon é bastante importante para o sucesso de crítica e de público dessa película. E em 1969, com O Dragão da Maldade e o Santo Guerreiro, Glauber, Maurício e Othon, repetem essa trinca magna de sucesso, desta vez, tendo a belíssima companhia da Estrela Brasileira Odete Lara (1929-2014) .

E Othon, nessa trajetória cinematográfica tornou o mais literato de nossos atores, pois com desenvoltura e inconteste talento fez Capitu, de Machado de Assis, dirigido por Paulo Cezar Saraceni, São Bernardo de Graciliano Ramos, com direção de Leon Hirszman , Fogo Morto de Jose Lins do Rego, com direção de Marcos Faria. E como não lembrar, na década de 90 , de sua atuação em Central do Brasil, de Walter Salles Júnior, juntamente com as legendárias Fernanda Montenegro e Marília Pêra .Em sua saga cinematográfica, trabalhou com os grandes autores da sétima arte brasileira, Nelson Pereira dos Santos, Roberto Palmari e Ruy Guerra. Othon é detentor de 2 Trofeus de Melhor Ator no Festival de Brasília (1970 e 1989) e um de Melhor Ator no Festival de Gramado, em 1974.

E na televisão, Othon Bastos já registra sete e todas as décadas de uma atuação excelente, com papeis inesquecíveis em várias emissoras de Televisão., como na Cultura, no SBT, na Manchete,na Record. . E Na TV Tupi, em 1968/1969 , compôs o Estrelado e Excelente Elenco da inovadora Beto Rockfeller, do Mestre Cultural Bráulio Pedroso, com Direção do genial Lima Duarte. E no ano seguinte, brilha em Super Plá , também escrita por Bráulio, numa equipe novelística de absoluta qualidade : Marcos Rey, Walter Avancini e Antonio Abujamra.e os talentos femininos estrelados de Marilia Pêra, Irene Ravache, Lea Camargo, Patrícia Mayo, Margarida Rey, Ana Rosa e Karin Rodrigues Na Bandeirantes, em 1981, com o ótimo personagem do Imigrante Português Antonio Pereira, foi um dos grandes destaques da supra-novela Os Imigrantes do Mestre Benedito Ruy Barbosa, ao lado do “italiano” Rubens de Falco e do “espanhol” Altair Lima. Quatro anos depois, faz História novamente no Clássico Roque Santeiro de imortal Dias Gomes com direção do paulistano Paulo Ubiratan , na Rede Globo, com o personagem “Ronaldo César”. E quase trinta anos depois, na Telenovela Império de escrita por Aguinaldo Silva, que era colaborador de Dias Gomes, em Roque Santeiro, em 1985, Othon Bastos novamente reluz, como o Mordomo Silviano, num papel marcante, aplaudido pelos telespectadores e muito analisado e reverenciado pela critica televisiva.

Othon Bastos, casado a mais de quarenta anos com a grande Atriz Soteropolitana Martha Overbeck, diginifca a Arte Dramática, seja no teatro, no cinema, na televisão,. sempre imprimindo intelecção, cultura e talento nesses já completados sessenta anos de Vida Artística. Othon Bastos é uma Glória da Cultura Nacional !!!

Texto: Fábio Reijali Siqueira

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Bacharel em Direito, Bacharel em Ciências Sociais e e pesquisador da história da televisão brasileira. É um dos fundadores do Jornal São Paulo em História.

Mais em Artigos

Motivação

Teoria da Motivação de McClelland(2)

Roberto Mangraviti17 de novembro de 2017
Infraestrutura

Infraestrutura no Brasil – Concessionárias as únicas com bons resultados( Parte 3)

Roberto Mangraviti16 de novembro de 2017
Gestão Ambiental Portuária

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche14 de novembro de 2017

Motivação na ótica de Maslow

Roberto Mangraviti13 de novembro de 2017
Adam Smith

Lições para o Brasil – Adam Smith

Roberto Mangraviti12 de novembro de 2017
Animal Pré-histórico

Animais que “deram as caras” depois da extinção dos dinossauros

Karen P Castillioni11 de novembro de 2017
quando o medicamento vira droga

Quando o analgésico mata

Dependência Química9 de novembro de 2017

Infraestrutura – Brasil no descompasso internacional (2)

Roberto Mangraviti8 de novembro de 2017
Políticos Ranking

Dica de Hoje: site faz “Ranking” de políticos.

Roberto Mangraviti7 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »