Artigos

Parque Estadual da Restinga de Bertioga

Parque Estadual da Restinga de Bertioga

A cerca de 120 Km de São Paulo capital encontra-se o PARQUE ESTADUAL DA RESTINGA DE BERTIOGA (PERB), que no final de 2016 completou 6 anos de criação (Oficialmente criado em dezembro de 2010, Decreto Estadual n° 56.500, administrado pela Fundação Florestal, Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo).
“Parque” (Parque Estadual ou Parque Nacional) é uma categoria de Unidade de Conservação (espaço territorial delimitado com o objetivo de proteção de seus recursos naturais e biodiversidade) para a preservação de áreas representativas de ecossistemas. Os Parques têm como objetivo a preservação de ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica, permitindo a realização de pesquisas científicas e de atividades de educação ambiental, recreação e turismo ecológico.

Restinga é um tipo de vegetação da Mata Atlântica que ocorre em solos arenosos na planície costeira do litoral brasileiro e que sofre influência do mar.

O PERB foi selecionado como Unidade de Conservação de Proteção Integral por apresentar alta conservação das fisionomias vegetais (manguezal, restinga e floresta ombrófila densa) da região e rica biodiversidade, porém alto grau de ameaça à sua integridade, devido à especulação imobiliária e outras formas de ocupação e atividades humanas.

O PERB, totalmente localizado no município de Bertioga (litoral de São Paulo, Baixada Santista), engloba 98% dos remanescentes da mata de restinga da Baixada Santista. O Parque assegura a proteção das sub-bacias do rio Itaguaré e do rio Guaratuba, rios que apresentam boa disponibilidade hídrica e qualidade da água.

Restinga2

-No mapa pequeno acima destaque para a localização do município de Bertioga no Estado de São Paulo. Em amarelo a área total do PERB englobando parte da bacia do rio Itapanhaú, Praia do Itaguaré/rioItaguaré e o rio Guaratuba na Praia de Guaratuba-

 

Com destaque para a Praia de Itaguaré, última praia da Baixada Santista que tem em toda a sua extensão vegetação primária preservada, e é o último trecho da região onde há vegetação nativa estendida da Serra do Mar até o Oceano Atlântico.

As áreas do PERB foram consideradas como “IBA” (Sigla em inglês para: Área Importante para a Conservação de Aves) através de levantamento da organização internacional Birdlife, com 117 espécies de aves registradas sendo 37 endêmicas e 09 ameaçadas de extinção. Além do registro de espécies de anfíbios, répteis, mamíferos e de vegetais também ameaçados.

A criação do PERB é de grande importância para a preservação ambiental a longo prazo, uma vez que, a conservação de espécies garante o equilíbrio ecológico do ecossistema como um todo, garantindo a qualidade ambiental, dos recursos hídricos e das praias da região. A região também foi apontada como área de elevado potencial para o ecoturismo, turismo de observação de aves (Birdwatching) e para pesquisas científicas; atividades que podem ser impulsionadas se aliadas à boa estruturação e manejo do parque e à conscientização da comunidade, gerando conhecimento e desenvolvimento local.

 

Fonte:

Fundação Florestal – Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo

RI nº 246/09 da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo sobre a criação do PERB

 

Imagens:

Foz do rio Itaguaré, Bertioga (SP). Jornal Costa Norte.

Mapa do PERB – Modificado de Fundação Florestal

 

Texto: Laís Numes
contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Bióloga e pedagoga com mestrado em Biologia Vegetal (UNESP Rio Claro). Tem interesse nas áreas de ecologia, ecossistemas aquáticos, educação ambiental e sustentabilidade.

Mais em Artigos

Mundo Verde

“Mundo Verde” projeta crescer 25% em 2018

Roberto Mangraviti24 de novembro de 2017
Motivação_Herzberg

Teoria da Motivação de Herzberg (3).

Roberto Mangraviti23 de novembro de 2017
Bolsa Família

O Bolsa Família ocultou a taxa de desemprego real?

Roberto Mangraviti22 de novembro de 2017
QSMS-RS e Sustentabilidade

Mais líderes na gestão de QSMS-RS & Sustentabilidade

Roberto Roche20 de novembro de 2017
Motivação

Teoria da Motivação de McClelland(2)

Roberto Mangraviti17 de novembro de 2017
Infraestrutura

Infraestrutura no Brasil – Concessionárias as únicas com bons resultados( Parte 3)

Roberto Mangraviti16 de novembro de 2017
Gestão Ambiental Portuária

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche14 de novembro de 2017

Motivação na ótica de Maslow

Roberto Mangraviti13 de novembro de 2017
Adam Smith

Lições para o Brasil – Adam Smith

Roberto Mangraviti12 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »