Artigos

“Ratos Heróis” detectando tuberculose

“Ratos Heróis” detectando tuberculose

Desde 2013, ratos treinados foram os responsáveis por detectar 1.182 casos de tuberculose que passaram despercebidos em unidades de saúde da cidade de Maputo, capital de Moçambique, no sudeste da África.

Apropriadamente apelidados de “HeroRATs”, ou “ratos heróis”, eles conseguem diagnosticar a doença com uma precisão de até 80%. Além de ser mais barato, o método pode ser até 20 vezes mais rápido do que os testes tradicionais, ampliando a detecção e tratamento da doença e, consequentemente, freando sua propagação.

O projeto, que teve início na Tanzânia, é da organização belga Apopo, que se dedica a desenvolver métodos de detecção usando ratos treinados. O diagnóstico de tuberculose é apenas uma vertente da ONG, que também treina roedores para encontrar minas terrestres em países afetados por esse problema.

Por que ratos?

O médico Emilio Valverde, gerente do projeto de detecção de tuberculose em Moçambique e professor da Universidade Vanderbilt, nos EUA, conta que a ideia de usar ratos para ajudar a humanidade foi do fundador da Apopo, Bart Weetjens. “Ele mantinha ratos como bichos de estimação quando criança e percebeu que os animais eram inteligentes, treináveis e com olfato muito preciso.”

Primeiro, veio a ideia de treiná-los para detectar minas terrestres enquanto analisava o problema que atinge muitos países devastados pela guerra na África Subsaariana. Valverde conta que o explosivo usado em minas terrestres, o TNT, tem um odor forte e Weetjens passou a treinar os bichos para reconhecer esse cheiro. Deu certo e hoje o projeto é desenvolvido em Moçambique, Tanzânia, Tailândia, Angola, Cambojam Vietnã e Laos.

Em seguida, Weetjens e uma equipe de pesquisadores quiseram ver se havia outras questões humanitárias “relacionadas ao odor” em que os ratos poderiam ser usados. “Em estágios avançados da doença, até os humanos podem sentir um pouco do cheiro da tuberculose, então eles decidiram tentar e começaram a treinar ratos, com sucesso”, conta o médico.

“Ratos Heróis”  dectetando tuberculose

Texto Extraído na íntegra-  Ciência e Saúde – G1

Artigos

Economista e Facility Manager em Sustentabilidade. Editor, diretor e apresentador do Programa Sustentahabilidade pela WEBTV. Palestrante, Moderador de Seminários Internacionais de Eficiência Energética, Consultor da ADASP- Associação dos Distribuidores e Atacadistas do Estado de São Paulo e colunista do site do Instituto de Engenharia de São Paulo.

Mais em Artigos

Cães podem ser geneticamente programados para amar seres humanos

Cristian Reis Westphal22 de março de 2019
Dislexia

Dislexia

Dr Leo Kahn21 de março de 2019
Humanos e Animais

Famílias Multiespécies

Fernanda Lanzelotti20 de março de 2019
Motivação_Herzberg

Teoria da Motivação de Herzberg (3).

Roberto Mangraviti19 de março de 2019
Herpes Zoster

Herpes zoster

Dr Leo Kahn16 de março de 2019

Evidências mostram origem de vida humana no Sul da Austrália

Cristian Reis Westphal14 de março de 2019

Mata Ciliar: os cílios das águas

Laís Nunes13 de março de 2019
Imprensa

No país das declarações

Ricardo Rose12 de março de 2019
Guedes ... um país de extrativistas falando muita merda.

Guedes … um país de extrativistas falando muita merda.

Roberto Mangraviti12 de março de 2019

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »