Artigos

Rios voadores: há muita água sobre nossas cabeças

Rios voadores: há muita água sobre nossas cabeças

Você sabe o que são rios voadores? Já imaginou que rios pudessem voar? Você nunca mais olhará para o céu da mesma maneira. É impressionante, pois este é um fenômeno que quase ninguém vê, mas é muito importante para o clima do Brasil.

Os rios voadores representam um fluxo concentrado de vapor, sem borda, propelido pelo vento e que tem o mesmo papel de um rio que conhecemos. Os rios voadores transportam grandes quantidades de água em forma de vapor que servem de matéria prima para nuvens e que segue para o ciclo hidrológico, além de levarem umidade para várias regiões do país. A água proveniente da transpiração das plantas é condensada nas nuvens, produzindo chuvas.

Veja como o ciclo hidrológico ocorre:

riovoador_1

Sabe qual é o protagonista dessa história? As árvores!

E como elas formam esses rios voadores? Transpirando!

Sim, assim como nós, as árvores também transpiram. Em um dia de sol, uma única árvore de grande porte consegue bombear do solo para a atmosfera de 300 a 1000 litros (ou mais) de água por dia. Já tomando como referência a somatória de todas as árvores da Amazônia, essa conta sobe para 20 bilhões de toneladas de água por dia. É muita água! Chega a ser um rio de vapor maior que o rio Amazonas, este responsável por despejar diariamente 17 bilhões de água doce no Oceano Atlântico. Com isso, a Amazônia funciona como uma bomba de água de proporções gigantescas.

Entretanto, o desmatamento desencadeia uma série de problemas, pois provoca a redução da umidade e aumenta o aquecimento. Mais além, as mudanças climáticas podem afetar também a disponibilidade de água para consumo humano.

Tudo isso exige uma fiscalização mais rígida do desmatamento ilegal e que façamos nossa parte como cidadãos atuando de forma mais consciente e sustentável no nosso dia-a-dia. É dever de todos nós contribuirmos para a manutenção desses tão importantes rios voadores.

 

Referência:

Moss, M. & Moss G. (2011). Caderno do professor: Os rios voadores, a Amazônia e o clima brasileiro. Editora Horizonte. São Paulo – SP.

Figuras:

http://4.bp.blogspot.com/-ZD7dj1Xk2co/VFttSkg0RDI/AAAAAAAARmk/B0x090X_1YY/s1600/Rios-voadores-na-ZF2.jpg

http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Agua/Agua5.php

 

Autora: Karen P Castillioni

contato@sustentahabilidade.com

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Bióloga com Mestrado em Botânica pela UNESP.Desenvolvedora de estudos ligados à ecologia, conservação, sustentabilidade e impactos das alterações climáticas.

Mais em Artigos

Varejo

Varejo crescerá 1,4% em 2017.

Roberto Mangraviti21 de outubro de 2017
Boni

Boni-65 anos de brilhante trajetória televisiva

Fabio Rejaili Siqueira20 de outubro de 2017
Riso

A origem do riso

Convidado18 de outubro de 2017
acidente ambiental

Complacência MATA!

Roberto Roche17 de outubro de 2017

Desperdício “Zero” … cultura Mottainai do Japão.

Tiemi Yamashita13 de outubro de 2017

O quão grande pode se tornar um tsunami?

Cristian Reis Westphal12 de outubro de 2017
Meio Ambiente

A Importância da Conformidade Ambiental da Indústria

Roberto Roche10 de outubro de 2017
Cerrado

Cerrado e agricultura

Ricardo Rose6 de outubro de 2017
QSMS-RS sustentabilidade

O que a indústria espera do seu Gestor de Sustentabilidade

Roberto Roche5 de outubro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »