Artigos

Segunda sem carne ou segunda sem lei ?

Segunda sem carne ou segunda sem lei ?

Ou é proibido soltar pum no elevador.

Pois é, o Brasil é um país engraçado.

Aqui as pessoas acreditam que para uma boa ideia prosperar, é necessário criar uma lei.

Assim pensa também  o deputado estadual de São Paulo,  Feliciano Filho (PSC), que é ligado à causa animal, e criou a lei “segunda sem carne”, onde o texto proíbe “o fornecimento de carnes e seus derivados às segundas-feiras, ainda que gratuitamente, nas escolas da rede pública de ensino e nos estabelecimentos que ofereçam refeição no âmbito dos órgãos públicos”.

Em tempo: este autor é totalmente a favor da redução drástica do consumo de carne, afinal cada boi utiliza 1 alqueire de pasto, consome toneladas de água, gera desmatamento entre tantos outros  problemas ambientais.

Mas daí criar uma lei, se mostra um absurdo e demonstra o espírito “controlador” do brasileiro.

Pior do que este espírito ditatorial, a lei estabelece a “proibição do fornecimento de carnes às segundas feiras”.

Santo Deus … como ficam equacionadas as questões logísticas ?

E aquele caminhão, oriundo do Mato Grosso trazendo carnes, que já é obrigado a orientar-se pelo horário de entregas em São Paulo (afinal temos um trânsito que felizmente proíbe o movimento de cargas  no centro da cidade) … e  se chegar na segunda feira, pois no domingo furou o pneu e atrasou a entrega prevista? Fica aonde?

Qual o custo adicional que isto irá gerar para o transporte de alimentos?

Temos que parar de impor coisas aos cidadãos brasileiros, tratando-os  como acéfalos e passarmos a assumir o compromisso de  educá-los.

Assim com faz o genial Sir Paul McCartney, que sendo vegano criou “ a Meat Free Monday” , (em inglês segunda feira sem carne) , que foi lançada ao mesmo tempo no Reino Unido pelo ex-beatle e no Brasil pela Sociedade Vegetariana Brasileira, em 2009.

Na sua última turnê do artista pelo Brasil em 2017,  Paul McCartney convidou a  Sociedade Vegetariana Brasileira para acompanhá-lo, incluindo uma equipe especialmente para divulgar a campanha que ele próprio lançou no Reino Unido: a Segunda Sem Carne.

A turnê de Paul McCartney no Brasil, que desta vez passou por Porto Alegre, São Paulo, Belo Horizonte e Salvador,  com estrondoso sucesso habitual,  certamente educou seus milhares de fãs, ao som da imortal “Yesterday” sobre o consumo de carne.

E convenhamos que, é mais fácil “Sir” Paul convencer cidadãos a iniciarem uma jornada crescente em direção ao veganismo, ao invés de uma lei ( obviamente copiada) obrigar-nos a tal.

Pois caso contrário, daqui a pouco num país onde um juiz da comarca de Lagarto (SE) decide suspender o aplicativo Whatts App em todo país por 2 dias ( sem medir custos como fez em 2015), poderá aparecer um louco regulamentando “somente alguns dias da semana” que serão permitidos soltar ”gases de efeito estufa nos elevadores”, em prol da defesa do meio ambiente.

E como nos ensinou o filósofo Pitágoras(570 – c. 495 a.C.), pai do conceito de Justiça, norteador do Direito…  “educai as crianças e não será preciso punir os homens”.

Deputados, por favor parem de fazer novas  leis e preocupem-se em cooperar com a sociedade para que as já existentes sejam respeitadas, como por exemplo, não roubar e não matar.

 

Texto: Roberto Mangraviti
contato@sustentahabilidade.com

 

Outros Textos do Autor:

Grilos, percevejos etc … nossa alimentação do futuro?

A Nova Lógica Mundial.

 

Ver Comentários (1)

1 Comentário

  1. Rafael de lima Monteiro

    29 de dezembro de 2017 às 20:21

    Exatamente. Algumas escolas nem comida têm direito; sem poder oferecer carne às segundas, pode ser que a carne estrague na geladeira, desperdiçando recursos. E o que seria servido no lugar? Tofu? Duvido. As escolas ficariam sem mistura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Economista e Facility Manager em Sustentabilidade. Editor, diretor e apresentador do Programa Sustentahabilidade pela WEBTV. Palestrante, Moderador de Seminários Internacionais de Eficiência Energética, Consultor da ADASP- Associação dos Distribuidores e Atacadistas do Estado de São Paulo e colunista do site do Instituto de Engenharia de São Paulo.

Mais em Artigos

Mulher na Dependência Quimica

A vulnerabilidade da mulher e a Dependência Química – Parte 2

Dependência Química19 de janeiro de 2018
Fragilidade Humana

A fragilidade humana …”matéria prima” dos ditadores.

Roberto Mangraviti17 de janeiro de 2018
Investimento

Investimento X Resultado em Qualidade e Sustentabilidade

Roberto Roche16 de janeiro de 2018
crise economia

Consequências da crise econômica: quem vai registrá-las?

Ricardo Rose15 de janeiro de 2018
Lições de Mark Zuckerberg

Lições de Mark Zuckerberg para universitários brasileiros

Roberto Mangraviti14 de janeiro de 2018

Como aparar as asas de aves mantidas como pet

Adriana Tereza Petrocelli13 de janeiro de 2018

Conheça nossa nova Colunista: Adriana Tereza Petrocelli

Bel Gimenez13 de janeiro de 2018
O preço do cobre, os veículos elétricos e a energia renovável

O preço do cobre, os veículos elétricos e a energia renovável.

Roberto Mangraviti12 de janeiro de 2018

Desmatamento na Amazônia, é um estrago irrecuperável?

Roberto Mangraviti10 de janeiro de 2018

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »