Artigos

Setor Hoteleiro e a Copa do Mundo

Setor Hoteleiro e a Copa do Mundo

Os anos que antecederam a Copa do Mundo e as Olimpíadas, animaram investidores a direcionar recursos ao ramo hoteleiro.

Em cinco anos 525 novos empreendimentos foram inaugurados no Brasil.

Somente em Belo Horizonte, a oferta de leitos subiu 50% e convenhamos que, independente da crise econômica, manter 40% dos quartos ocupados ( índice mínimo para cobrir o custo fixo), seria otimismo exagerado.

Segundo a Exame, “ em seis meses, foram lançados 67 empreendimentos, mas apenas 30 foram entregues. Entre novos e antigos, 22 pararam de operar.”

Um deles deve ser transformado em lar para idosos. Segundo o Instituto Nacional de Recuperação Judicial, oito empreendimentos do setor faliram no ano passado, e nove fecharam as portas e estão esperando a economia começar a melhorar para reabri-las.

Considerando a maior recessão da história do Brasil, estima-se que a demanda por quartos tenha caído 15% em todo país.

E estima-se que a taxa média de ocupação esteja em torno de 30%, portanto abaixo do mínimo necessário para cobrir o custo fixo, mesmo que o setor tenha reduzido preços (10%) e utilizado promoções.

Mesmo em São Paulo, onde a taxa de ocupação da rede hoteleira está ligada ao turismo de eventos, a situação é preocupante, pois em março o setor apresentou 30,6% de redução com relação ao mês de março 2016 (vide quadro abaixo).

Especialistas estimam que o equilíbrio do setor deverá ocorrer somente em 10 anos.

Texto: Roberto Mangraviti
contato@sustentahabilidade.com

Artigos

Economista e Facility Manager em Sustentabilidade. Editor, diretor e apresentador do Programa Sustentahabilidade pela WEBTV. Palestrante, Moderador de Seminários Internacionais de Eficiência Energética, Consultor da ADASP- Associação dos Distribuidores e Atacadistas do Estado de São Paulo e colunista do site do Instituto de Engenharia de São Paulo.

Mais em Artigos

Logística Reversa

10 Pontos – Logística Reversa

Convidado19 de maio de 2019
Veganos

Beleza Pura Store lidera mercado vegano no Brasil.

Roberto Mangraviti18 de maio de 2019
USB CAMPO GRANDE

UBS Campo Grande/São Paulo

Bel Gimenez17 de maio de 2019
Febre Amarela

Febre Amarela

Dr Leo Kahn16 de maio de 2019
Resíduos orgânicos gerando biogás em restaurante

Resíduos orgânicos gerando biogás em restaurante

Bel Gimenez15 de maio de 2019
Bett Educar

Bett Educar – em São Paulo

Roberto Mangraviti14 de maio de 2019
Hambúrguer vegano com “cara” de carne .

Hambúrguer vegano com “cara” de carne.

Roberto Mangraviti11 de maio de 2019
Governança Digital

Governança digital

Bel Gimenez9 de maio de 2019
Descoberto recife de corais na ilha Queimada Grande

Descoberto recife de corais na ilha Queimada Grande

Ricardo Rose8 de maio de 2019

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »