Artigos

Sustentabilidade & QSMS-RS X Ética Empresarial

Sustentabilidade & QSMS-RS X Ética Empresarial

Com tantos escândalos de corrupção no momento sobre grandes empresas (óbvio que todos já sabiam, até hoje não entendo a surpresa !!), como a palavra ética foi tão mencionada pela mídia.

Nós, profissionais da área de Sustentabilidade e QSMS/RS – Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde/ Responsabilidade Social sabemos, que em diversos websites de empresas onde falam de sua política de QSMS-RS e Sustentabilidade são da porta para fora.

Pois a liderança quer somente o resultado a qualquer custo, e de preferência bem baixo (também não é novidade).

Devemos e como devemos reverenciar CEOS e as corporações dos dias de hoje que realmente vivem e exigem que seus diretores estejam voltados para ações de sustentabilidade e QSMS-RS.

O conflito entre produção e QSMS-RS não tem mais cabimento nestes tempos, os dois devem caminhar juntos.

Produzir com Segurança e Sustentabilidade é o Objetivo

E sabemos também que as empresas que tentam fazer algo sério, basta uma crise econômica ou um ano de baixa lucratividade para que se para tudo em nossa área.

Um resfriado na economia significa uma pneumonia no departamento de QSMS-RS e Sustentabilidade, triste realidade para muitos.

E como nós profissionais de sustentabilidade e QSMS-RS, estamos perante a ética dos negócios?

“Ética” vem da palavra grega ethikos de ethos, que significa “costumes” ou “hábito”.

O comportamento humano muitas vezes pode ser definido como nada mais do que hábito ou um sistema de crença que informam e direcionam nossas ações e pensamentos recorrentes.

Hábito, no entanto, também conota automação, comportando-se inconscientemente, compulsivamente.

O aumento da responsabilidade sob os pilares do QSMS-RS nas empresas visa pavimentar um caminho para a Sustentabilidade e um tratamento justo e equilibrado as comunidades.

Infelizmente, só quando isso não interfere no objetivo de um negócio de maximização do lucro e crescimento.

Algumas empresas e não podemos deixar de mencionar e louvar, tomam medidas para tratar seus efluentes tóxicos ou executam medidas para reduzir os efeitos dos gases estufa.

Mas no geral a falta de uma responsabilidade moral coletiva ao meio ambiente está chegando a níveis alarmantes, vide, por exemplo, o descaso com a agua na região sudeste durante todos esses anos.

Em termos de Sustentabilidade, a ética tornou-se um hábito sem dúvida.

E evoluímos da fase de que é “BOM TER” um departamento de sustentabilidade para” TEMOS QUE TER”.

Com as preocupações com aquecimento global, mudança de padrões de clima e ecossistemas em colapso.

A sobrevivência da espécie se tornará uma realidade mais dura e mais violenta e preocupação e a gestão devem ser encarados com reponsabilidade.

Na época, como estudante eu me questionava até onde iria a ética empresarial após o tratamento habitual dos recursos naturais.

Pois a ideia de que nunca ia acabar era bem enraizada!

E vejamos o que está acontecendo agora.

VAI FALTAR AGUA E ENERGIA, e depois? Alimentos?

Minha jornada para questionar a ética empresarial começou durante o meu doutorado onde um colega estudava a relação de alguns poluentes como responsável por causar câncer.

Câncer é uma doença indescritível, sua causa opaca e muitas vezes desconhecida.

Especialmente, linfoma é notável por sua presença repentina sem conexões para os suspeitos de costume, da hereditariedade, infecções virais ou estilo de vida.

Na verdade, uma das conexões que estava pesquisando para desenvolvimento de linfoma foi da exposição repetida aos pesticidas, mostrando uma alta correlação entre o desenvolvimento da doença e exposição.

Isso me inspirou a explorar a conexão entre desenvolvimento de certas doenças e condições ambientais, e pude verificar que era uma associação mais forte do que eu poderia supor.

A Organização Mundial de saúde, por exemplo, afirma que até 85% de câncer são causados de toxicidade ambiental.

Durante todo este tempo sigo com meu interesse particular sobre a relação do desenvolvimento de doenças relacionada com o meio ambiente.

Meu caminho levou-me a seguir mestres em política ambiental e negócios sustentáveis a fim de influenciar as condições de saúde da sua fonte.

Na minha visão, ser sustentável é uma forma de ética no mundo dos negócios.

Sempre buscando corrigir danos ao meio ambiente, ajudando comunidades a sua volta, bem-estar dos seus funcionários e exigindo sempre transparência através da governança corporativa.

Em nossa área de trabalho existe uma linha bem fina e frágil entre: aumentar e inventar artificialmente a reputação da empresa através de campanhas criativas internas e externas de relações públicas sobre QSMS-RS e Sustentabilidade.

Onde o que importa é a verdadeira missão de mudança para um mundo melhor com sustentabilidade.

Ações de sustentabilidade oferecem uma grande oportunidade para corporações sob a forma de benefícios tangíveis e intangíveis para seu bottom line sem dúvida, mas ainda temos problema de conscientização para levar realmente a sério.

Qual foi o profissional de nossa área que já não passou ou está passando por esta situação dentro da empresa.

Por exemplo, já trabalhei em uma empresa que tinha a mais linda política, seu site era uma coisa bonita de se ver, os lideres falavam bonito, muita propaganda e mais propaganda e ações na mídia interna e externa o tempo todo.

Mas quando chegava ao Diretor de produção …, uma novela chamada VALE TUDO que já passou na televisão há anos é o melhor tema para resumir a real situação, e o pior de tudo, que as lideranças apoiavam!

A verdade é que em muitas empresas, e é uma situação muito comum no mercado.

Estas são obrigadas a ter que “digerir” uma política de QSMS-RS e sustentabilidade, fundamentada simplesmente pela força da exigência e pressão comercial dos clientes e agora dos organismos financiadores.

Vejam por exemplo as empresas que são reconhecidas por organismos certificadores, mas vergonhosamente possuem indicadores pobres ou bem maquiados, que no final das contas é “somente para a ISO ver”.

E sua ética profissional, seus princípios, como fica você perante sua equipe e seus colaboradores nesta situação que acabei de contar?

Bem, acredito que cada um tem sua resposta própria.

De acordo com relatórios das instituições internacionais, as mudanças climáticas trarão em um período curto de espaço de tempo um grande impacto na economia global (já assistimos indústrias fechando por falta de água na região de São Paulo) e ao meio ambiente global.

Para viver nestas mudanças como profissional de sustentabilidade e QSMS-RS.

Procuro entender não só o papel da economia na sociedade, como também entendo que o foco é o negócio para as empresas, até por que sem este, não estaríamos discutindo sobre Sustentabilidade.

Mas também nunca de deixar de ter um comportamento ético independente de qualquer circunstância que se apresente.

Se não agir assim, não sei como posso encarar meus filhos e o que dizer aos meus netos daqui alguns anos quando a situação for irreversível que eu era um profissional de Sustentabilidade e QSMS-RS.

 

Outros Textos do Autor

Importãncia das melhores práticas de gestão e a questão ambiental .

Texto: Roberto Roche
contato@sustentahabilidade.com

 

Imagem: Ethics Global

 

 

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Desenvolvedor de estratégias, nas áreas de Qualidade, Segurança, Meio Ambiente, Saúde e Responsabilidade Social com pós-doutorado na Aberdeen University (RU), MBA em Harvard (EUA), PhD em UCLA(EUA), MSc/ (EUA) e BSc /UFRJ.

Mais em Artigos

Varejo

Varejo crescerá 1,4% em 2017.

Roberto Mangraviti21 de outubro de 2017
Boni

Boni-65 anos de brilhante trajetória televisiva

Fabio Rejaili Siqueira20 de outubro de 2017
Riso

A origem do riso

Convidado18 de outubro de 2017
acidente ambiental

Complacência MATA!

Roberto Roche17 de outubro de 2017

Desperdício “Zero” … cultura Mottainai do Japão.

Tiemi Yamashita13 de outubro de 2017

O quão grande pode se tornar um tsunami?

Cristian Reis Westphal12 de outubro de 2017
Meio Ambiente

A Importância da Conformidade Ambiental da Indústria

Roberto Roche10 de outubro de 2017
Cerrado

Cerrado e agricultura

Ricardo Rose6 de outubro de 2017
QSMS-RS sustentabilidade

O que a indústria espera do seu Gestor de Sustentabilidade

Roberto Roche5 de outubro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »