Vaniqa 15g Prescription Ran Out Buy Rogaine Mississippi Order Daklinza Minneapolis Buy Cheap Eflornithine Online No Prescription Order Zithromax Usa
Artigos

Você acredita na Ciência?

Você acredita na Ciência?

Um artigo publicado em outubro de 2016 pela revista Science relatou que menos de 50% da população americana acredita nos achados da ciência. Isso não é uma questão apenas de analfabetismo científico, pois muitos que rejeitam a teoria da evolução e origem do Homem são conscientes do consenso científico a respeito do assunto.

Veja o resultado do estudo no gráfico abaixo:

ciencia2

Fonte: http://www.gallup.com/poll/21814/evolution-creationism-intelligent-design.aspx

 

Nesse contexto do que acreditar ou não, foram desenvolvidos estudos em como as opiniões e crenças dos indivíduos podem ser estruturados. O pesquisador Friedkin e seus colaboradores acreditam que haja uma interdependência em como pessoas acreditam nos fatos. Aparentemente há uma polarização da opinião dos grupos, embora eles tenham conhecimento das descobertas científicas. Se uma pessoa acredita que as civilizações humanas são tão insignificantes para alterar o ambiente global, provavelmente esta mesma pessoa não acreditará que o Homem pode gerar mudanças na atmosfera devido a maior emissão de gás carbônico. Porém, se essa pessoa for persuadida depois a aceitar uma proposição, há grandes chances que ela acredite em outras que dão sequencia a primeira.

Esse modelo desenvolvido por Friedkin e colaboradores mostra como a estrutura das crenças é formada e como a sociedade influencia a sua opinião. Além disso, estudos tem mostrado que a opinião de um indivíduo pode ser influenciada também pela veracidade e confiança no testemunho de outra pessoa. Dá mesma forma, falsas crenças também podem se espalhar dependendo de como o indivíduo recebe uma informação, caso a considere relevante.

De forma geral, a estrutura, o contexto e a cultura são fatores que afetam o potencial de um indivíduo expressar suas crenças para outra pessoa e possivelmente influencia-la. E você, já parou para pensar em como sua opinião é formada e influenciada?

 

Referências:

Butts, C. T. (2016) Why I know but don’t believe. Science. p.286-287. http://science.sciencemag.org/content/354/6310/286

Evolution, Creationism, Intelligent Design. http://www.gallup.com/poll/21814/evolution-creationism-intelligent-design.aspx

 

Figuras:

Marcelo Gleiser, crenças e uma visão razoável do método científico (enfim…)

 

Texto: Karen P Castillioni

Artigos

Bióloga com Mestrado em Botânica pela UNESP.Desenvolvedora de estudos ligados à ecologia, conservação, sustentabilidade e impactos das alterações climáticas.

Mais em Artigos

Beneficios da Beterraba

Beterraba – Além de proteger anemia tem ação Benéfica na glândula tireoidiana

Dr Leo Kahn23 de fevereiro de 2020
Controle Biológico

Como fazer um controle biológico de pragas e doenças adequado?

Roberto Mangraviti21 de fevereiro de 2020
Amazonia1_Capa_05022020

A Amazônia é mais preservada que os EUA

Roberto Mangraviti5 de fevereiro de 2020
Energia Solar em Minas Gerais

Energia Solar em Minas Gerais

Roberto Mangraviti1 de fevereiro de 2020
Crise Climática favorece transmissão da Dengue_Boticario

Crise Climática favorece transmissão da Dengue

Roberto Mangraviti28 de janeiro de 2020
Saúde na Terceira Idade

Saúde na 3.a Idade

Bel Gimenez23 de janeiro de 2020
Energia Solar

Energia Solar crescendo no Brasil.

Roberto Mangraviti18 de janeiro de 2020
Aveia – Super Alimento, rico em Proteínas, aumenta a massa muscular

Aveia – Super Alimento, rico em Proteínas , aumenta a massa Muscular

Dr Leo Kahn15 de janeiro de 2020
Turismo Brasil

Turismo no Brasil segundo OMT

Roberto Mangraviti11 de janeiro de 2020

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com