Artigos

Você acredita na Ciência?

Você acredita na Ciência?

Um artigo publicado em outubro de 2016 pela revista Science relatou que menos de 50% da população americana acredita nos achados da ciência. Isso não é uma questão apenas de analfabetismo científico, pois muitos que rejeitam a teoria da evolução e origem do Homem são conscientes do consenso científico a respeito do assunto.

Veja o resultado do estudo no gráfico abaixo:

ciencia2

Fonte: http://www.gallup.com/poll/21814/evolution-creationism-intelligent-design.aspx

 

Nesse contexto do que acreditar ou não, foram desenvolvidos estudos em como as opiniões e crenças dos indivíduos podem ser estruturados. O pesquisador Friedkin e seus colaboradores acreditam que haja uma interdependência em como pessoas acreditam nos fatos. Aparentemente há uma polarização da opinião dos grupos, embora eles tenham conhecimento das descobertas científicas. Se uma pessoa acredita que as civilizações humanas são tão insignificantes para alterar o ambiente global, provavelmente esta mesma pessoa não acreditará que o Homem pode gerar mudanças na atmosfera devido a maior emissão de gás carbônico. Porém, se essa pessoa for persuadida depois a aceitar uma proposição, há grandes chances que ela acredite em outras que dão sequencia a primeira.

Esse modelo desenvolvido por Friedkin e colaboradores mostra como a estrutura das crenças é formada e como a sociedade influencia a sua opinião. Além disso, estudos tem mostrado que a opinião de um indivíduo pode ser influenciada também pela veracidade e confiança no testemunho de outra pessoa. Dá mesma forma, falsas crenças também podem se espalhar dependendo de como o indivíduo recebe uma informação, caso a considere relevante.

De forma geral, a estrutura, o contexto e a cultura são fatores que afetam o potencial de um indivíduo expressar suas crenças para outra pessoa e possivelmente influencia-la. E você, já parou para pensar em como sua opinião é formada e influenciada?

 

Referências:

Butts, C. T. (2016) Why I know but don’t believe. Science. p.286-287. http://science.sciencemag.org/content/354/6310/286

Evolution, Creationism, Intelligent Design. http://www.gallup.com/poll/21814/evolution-creationism-intelligent-design.aspx

 

Figuras:

Marcelo Gleiser, crenças e uma visão razoável do método científico (enfim…)

 

Texto: Karen P Castillioni

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Bióloga com Mestrado em Botânica pela UNESP.Desenvolvedora de estudos ligados à ecologia, conservação, sustentabilidade e impactos das alterações climáticas.

Mais em Artigos

Motivação_Herzberg

Teoria da Motivação de Herzberg (3).

Roberto Mangraviti23 de novembro de 2017
Bolsa Família

O Bolsa Família ocultou a taxa de desemprego real?

Roberto Mangraviti22 de novembro de 2017
QSMS-RS e Sustentabilidade

Mais líderes na gestão de QSMS-RS & Sustentabilidade

Roberto Roche20 de novembro de 2017
Motivação

Teoria da Motivação de McClelland(2)

Roberto Mangraviti17 de novembro de 2017
Infraestrutura

Infraestrutura no Brasil – Concessionárias as únicas com bons resultados( Parte 3)

Roberto Mangraviti16 de novembro de 2017
Gestão Ambiental Portuária

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche14 de novembro de 2017

Motivação na ótica de Maslow

Roberto Mangraviti13 de novembro de 2017
Adam Smith

Lições para o Brasil – Adam Smith

Roberto Mangraviti12 de novembro de 2017
Animal Pré-histórico

Animais que “deram as caras” depois da extinção dos dinossauros

Karen P Castillioni11 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »