Artigos

Vórtices de plástico: lixão em mar aberto

Vórtices de plástico: lixão em mar aberto

Vórtices de plástico ou vórtices de lixo, são regiões dos oceanos que, devido à circulação de correntes oceânicas, concentram imensas quantidades de lixo, em especial plásticos. Apesar de presentes em todos os oceanos, o vórtice do Oceano Pacífico é o maior e mais conhecido, com o dobro da área do estado do Texas.

Na composição desse lixão oceânico, estão plásticos dos mais diversos tamanhos e proveniências, como garrafas, redes de pesca fantasma, e pedaços de plásticos de fontes variadas. Em 2010, foi estimada uma quantidade entre 7 e 35 mil toneladas de plástico flutuando na superfície dos oceanos.

É importante destacar este imenso número (35 mil toneladas), pois muitas pessoas acham que largar uma sacolinha na praia seja algo inocente e sem maiores consequências.

Portanto é fundamental entender que o lixo no vórtice de plástico  em alto mar é proveniente, na sua maior quantidade, da ação dos banhistas nas praias.  Outras fontes, em especial terrestres aportam o lixo para o mar através de drenagens fluviais, levando pesquisadores afirmarem que cerca de 80% do lixo nos vórtices é originária dos continentes.

Além da poluição pela simples presença, transformando o oceano em um tapete de plástico, esse lixo traz sérias consequências para a vida marinha. A decomposição desse lixo em partículas menores pode tornar o plástico ainda mais tóxico no meio e ocasionar a morte de diversos indivíduos por ingestão. Sem contar os animais que ficam presos no lixo e acabam morrendo afogados ou asfixiados.

Com o intuito de reduzir a quantidade de lixo no ambiente marinho, diversas organizações criaram projetos de conscientização, com resultados abaixo do esperado. Um dos projetos mais recentes da ONG Sea Shepherd, foi o Vortex (vórtice em inglês), que visa o recolhimento do lixo marinho, reciclagem, aprimoramento e reutilização. O resultado desta ação, permite  criar tecidos, fios e outros elementos que compõe os bens de consumo. Contudo as ações das ONG’s ambientais, apesar de muito bem organizadas, mostram-se insuficientes para sanar o problema.

Pois o papel do cidadão, no campo do desenvolvimento de uma visão ambiental é fundamental na preservação e possível remediação destes ambientes. Ações pequenas como: cuidado no descarte do lixo doméstico; uso dos 3Rs (reduza, reuse e recicle); redução no consumo de embalagens plásticas são posturas imprescindíveis nos dias de hoje. O entendimento desta cultura ambiental, inicia-se no lar das famílias e deve seguir com o compromisso dos jovens nas escolas e adultos no mercado de trabalho. A percepção que uma atitude individual impensada, acarretará um problema coletivo, impactando nas futuras gerações, é fundamental na postura de um cidadão antenado nos tempos de hoje. E somente desta forma, poderemos seguir aproveitando uma das maiores maravilha do universo: os mares da Terra.

 

Foto: http://minilua.com/vortice-lixo-pacifico/

Saiba mais:

Sea Shepherd: http://www.seashepherd.org/

Projeto Vortex: http://www.projectvortex.org/

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Artigos

Mestre em Oceanografia, Física, Química e Geológica. Especialista em Estudos Ambientais para área petrolífera e Repostas a Derramamento de Óleo em Corpos Hídricos.

Mais em Artigos

Motivação

Teoria da Motivação de McClelland(2)

Roberto Mangraviti17 de novembro de 2017
Infraestrutura

Infraestrutura no Brasil – Concessionárias as únicas com bons resultados( Parte 3)

Roberto Mangraviti16 de novembro de 2017
Gestão Ambiental Portuária

Gestão Ambiental portuária, Ônus ou Oportunidade?

Roberto Roche14 de novembro de 2017

Motivação na ótica de Maslow

Roberto Mangraviti13 de novembro de 2017
Adam Smith

Lições para o Brasil – Adam Smith

Roberto Mangraviti12 de novembro de 2017
Animal Pré-histórico

Animais que “deram as caras” depois da extinção dos dinossauros

Karen P Castillioni11 de novembro de 2017
quando o medicamento vira droga

Quando o analgésico mata

Dependência Química9 de novembro de 2017

Infraestrutura – Brasil no descompasso internacional (2)

Roberto Mangraviti8 de novembro de 2017
Políticos Ranking

Dica de Hoje: site faz “Ranking” de políticos.

Roberto Mangraviti7 de novembro de 2017

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 Sustentahabilidade - Todos os direitos reservados.
Os artigos publicados neste Portal, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. Para mais informações: contato@sustentahabilidade.com

Outros emails específicos: classificados@sustentahabilidade.com dependenciaquimica@sustentahabilidade.com

Translate »